.

ÍNDICE COMPLETO DE POSTAGENS EM "MARCADORES" ABAIXO DA POSTAGEM DA PÁGINA.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

A ALQUIMIA DOS CRISTAIS PHI

Uma mensagem do Arcanjo Metatron através de Tyberonn, 

“O cristal é um objeto neutro, cuja estrutura interna apresenta um estado cristalino de perfeição e equilíbrio. Quando é cortado com precisão numa forma geométrica apropriada e quando a mente humana entra em relacionamento com sua perfeição estrutural, na vibração do amor, o cristal emite uma vibração que estende e amplifica o poder e o alcance da mente do usuário. Como um laser, ele irradia energia de uma forma coerente e altamente concentrada, e esta energia extremamente benéfica pode ser transmitida para objetos ou pessoas à vontade. Isto eu sei que é verdade.”
Dr. Marcel Vogel

Saudações! Eu sou Metatron, Senhor da Luz!

Nós os saudamos mais uma vez e sempre, calorosa e amorosamente, neste eterno Momento do Agora. Na verdade, sentimos cada um de vocês pessoalmente no momento específico em que seus olhos lêem estas palavras.

E assim mais um momento nos reúne, unindo a verdade, o entendimento e a sabedoria através da matriz do campo unificado, combinando o padrão de pensamento geométrico com o desejo e a percepção. E assim todas as coisas se unem do mesmo modo. Pois todos os pensamentos, coisas, todos os seres, são representações eletromagnéticas da consciência, da manifestação, de tudo que já existiu e existirá. E assim algumas coisas, alguns pensamentos, algumas criações viajam numa velocidade mais rápida, em freqüências mais aceleradas dentro da matriz; outros são mais densos e viajam mais devagar, mais lentamente, mas mesmo assim parecem chegar em perfeita ordem, alinhados com a natureza da sua criação e do seu criador, entendem? Pois o Universo, o Cosmos, é perfeito em si mesmo, independente de qualquer interpretação ou percepção que se tenha dele. Em um sentido mecânico, no ponto de vista quântico, todas as coisas no campo unificado agem precisamente, perfeitamente de acordo com sua natureza, com sua integridade arquitetônica. Entretanto, algumas são criadas em freqüências mais elevadas, em ressonância mais elevada que outras.

Então continuamos falando sobre o Campo Cristalino, um campo que é de suma importância para o planeta, enquanto a Ascensão se aproxima.

Pergunta para Metatron: Você poderia falar sobre os Cristais Vogel, os cristais cortados na proporção phi, e sobre o homem que os inventou, Marcel Vogel?

Arcanjo Metatron: Sim! É claro que o inventor desses cristais foi um astuto Mestre de Cristais do Atla-Ra, o sacerdote cientista de Atlântida. Entretanto, na realidade ele não os inventou, mas canalizou o conhecimento do mesmo, que coexiste na multidimensionalidade. Na verdade, a maior parte das coisas que vocês consideram invenções não é tecnologia nova, mas é “puxada” do futuro e da tecnologia avançada do passado.

O conhecimento dos cristais é essencial para a era do Campo Quântico Cristalino, que se aproxima. Muitos de vocês estiveram intricadamente envolvidos nessa ciência perdida. É por isto que agora muitos estão fascinados, não só com a variedade de quartzos, mas com todos os aspectos do reino mineral. Entretanto estejam conscientes de que o Campo Cristalino também é valido em termos do seu relacionamento com a consciência, o pensamento, a ação e a criação manifestada.

Marcel Vogel presumiu corretamente que a assinatura energética do quartzo era muito semelhante à da água pura, e como o corpo humano é aproximadamente 70% água, o quartzo poderia ser usado para carregar e influenciar o corpo.

Os cristais cortados em ângulos do sagrado Phi são capazes de muitas coisas, a maioria das quais ultrapassa a compreensão atual das massas da humanidade que se encontram na consciência da polaridade. Vejam, estes cristais existem acima do espectro da sua luz visível, bem nas divisões perceptíveis da luz cristalina nos raios-x e ultravioleta. Desta forma, eles existem no eterno vazio do Agora, além da seqüência do tempo. Sendo assim, eles são portais de tempo e podem oferecer vislumbres de realidades, tanto do seu passado percebido, quanto do futuro. O modo mais simples que posso explicar isto é que a sua consciência, dentro da dualidade planetária e a seqüência contínua de “flashes”, está “dividida” em tempo linear e áreas paralelas de probabilidade. O momento do Agora no campo ultravioleta superior é uma unidade cristalina que contém a Verdade Universal. Quando forem capazes de acessar essa unidade, alcançarão a capacidade de expandir essa verdade e adquirirão o controle da sua realidade. Então, os Cristais Phi são a lendária Pedra Filosofal que ajuda sua consciência a entrar na unidade do Cristalino e Alquímico Momento do Agora.

A Alquimia sempre fez uso extensivo da analogia, do simbolismo, etc, para relacionar conceitos transformacionais a conceitos esotéricos. Em algumas épocas e contextos, estes aspectos metafísicos chegaram a predominar, e então essas infinidades de processos transformacionais foram vistas como símbolos de processos espirituais.

Na sua visão hermética da Alquimia, a Pedra Filosofal representava a cristalização e morfo-transmutação tangíveis de uma substância sutil em algo maior. Então, isto é a metáfora sagrada para o potencial interno do espírito e o motivo para se evoluir de um estado inferior de imperfeição para um estado mais elevado de iluminação e perfeição. Os Cristais Phi são a ferramenta da MerKiVah que os leva à Jornada Alquímica. Eles são um dos caminhos da Pedra Filosofal, a jornada cristalina para a energia coerente através do Phi.

O “BURACO NEGRO” DENTRO DO QUARTZO

Agora, existem alguns aspectos interessantes relacionados com certas formas cristalinas que estão apenas começando a ser compreendidos pelo seu cientista. Marcel Vogel teorizou corretamente que havia átomos de silício “faltando” nas moléculas de quartzo (SiO2), naquilo que hoje é chamado de “Teoria da Deficiência da Malha”. De fato existem “buracos” que ocorrem na pirâmide tetraédrica da molécula de quartzo, e o componente faltante é o silício. E nós lhes dizemos que o espaço retém uma forma energética que é capaz de receber e amplificar a intenção humana. É um tipo de “buraco negro” que é um espaço vazio capaz de receber a intenção energética humana! É por isto que o quartzo e muitas outras pedras preciosas cristalinas podem ser “programadas”, Queridos. Este é um aspecto importante relacionado ao motivo de os cristais serem particularmente benéficos para vocês. Os Cristais Phi, devido à sua construção baseada na geometria sagrada, emitem uma energia única, uma luz cristalina. Eles mudam a vibração que afeta o usuário capaz. Eles mudam a freqüência na qual as mentes dos seres humanos funcionam. O Cristal Phi recebe a intenção humana, e a intenção realmente cria uma energia que é sinergizada e transformada através da luz cristalina; e essa energia embelezada é capaz de manifestar e atinge o Céu e a Terra, o interior e o exterior, entendem?

As variedades de Cristais Phi são compatíveis com a humanidade. Alguns deles são compatíveis com a Terra, alguns com os mundos elemental e emocional, outros com os reinos celestes. Alguns criam freqüências que abrem e revelam codificações antigas, como alguns cristais naturais fazem. Certos Cristais Phi têm chaves de seqüência de passado e futuro, que abrem portais de tempo e dimensão, mas estes são menos compreendidos no presente e muitos deles permanecem inutilizados e fechados. Este conhecimento agora está disponível para o conhecedor sábio e focalizado. Ele virá à tona e se oferecerá à medida que o usuário individual se tornar capaz de compreender a utilização responsável do mesmo.

Agora, os seus peritos em pedras preciosas e cristalografia estão conscientes de que certas pedras cristalinas, incluindo o topázio, a turmalina e especialmente o quartzo, têm uma qualidade chamada piezeletricidade. Esta é uma capacidade exclusiva do cristal vivo para gerar eletricidade sob condições polarizadas específicas.

Os sólidos cristalinos têm uma estrutura atômica muito regular, isto é, as posições locais dos átomos em relação uns aos outros se repetem na escala atômica. Estes arranjos das estruturas dos cristais servem a muitos propósitos e, em essência, formam a estrutura da força vital da Entidade do Cristal. Assim como acontece com toda a vida, existe um campo áurico e inclusive uma consciência nos cristais. A do quartzo oferece muitas funcionalidades que podem torná-lo especialmente benéfico para a humanidade. Mas, na verdade, todas as estruturas cristalinas oferecem uma infinidade de benefícios.

Um dos principais atributos dos Cristais de Quartzo é que estas formas minerais vivas podem receber, armazenar, recuperar e transmitir informações. Seus cientistas descobriram isto há duas décadas, quando conseguiram colocar uma imagem tridimensional da Mona Lisa dentro de um cristal de quartzo e depois a recuperaram. Os seus pesquisadores mais conceituados há muito tempo reconhecem a capacidade dos cristais de transmitir ondas de energia. Os seus primeiros rádios usavam transmissores de cristal, e a tecnologia do cristal ou “silício” é a base dos seus computadores.

Mestres, esta é apenas a ponta do iceberg; ou, deveríamos dizer, a ponta do cristal!

O propósito de se usar um Cristal Phi é amplificar e tornar coerente o pensamento e a energia que se deseja direcionar. Vocês podem entender rapidamente o que é amplificação, mas “coerência” é um conceito um tanto difícil para vocês, em termos físicos ou Metatrônicos. Coerência é um aspecto cristalino das ondas de energia de luz em que cada onda individual está em harmonia ordenada e inteligente com todas as outras. Atualmente a sua luz laser é o exemplo mais proeminente da luz perfeitamente coerente; todos os prótons emitidos por um laser têm a mesma freqüência e estão em fase harmônica cristalina em estados quânticos. Nós lhes dizemos que os Cristais Phi têm a capacidade de formar e emitir uma combinação única de luz codificada com intenção, numa união perfeita e coerente. Isto pode não ser fácil para vocês compreenderem, mas é um axioma importante, um aspecto chave do “novo” paradigma, quando vocês entram na Ascensão dentro do Campo Cristalino Quântico. A coerência intensifica a manifestação da intenção apropriada, entendem?

Pergunta para Metatron: Você pode descrever os diversos benefícios dos Cristais Phi, nos Cortes Vogel de 12, 33, 13-20-33, 88, 108 e 144, e também os Cortes “Sonho”?

Metatron : Claro. Em primeiro lugar, vamos dizer que os Cristais Phi no formato Vogel são uma Tecnologia Atlante-Arcturiana que utiliza base e ângulos específicos para ativar, refinar muito e amplificar enormemente as características sencientes do próprio quartzo. Existem vários tipos diferentes de freqüências benéficas disponíveis com os Cristais Phi e muitos e muitos tipos de vibração, e não o que vocês encontrariam no seu quartzo naturalmente formado. Os Mestres atlantes e arcturianos desenvolveram e compreenderam a vasta e complexa Tecnologia Phi dos Cristais. Na verdade, alguns dos cristais colocados por eles em pontos chave do planeta foram intricadamente projetados para emitir freqüências Phi, e estão despertando agora. Entretanto, aqueles que foram formados naturalmente no tempo na Terra não têm a mesma vibração refinada, compreendem?

Então é o Phi, os ângulos Áureos e as linhas sagradas que criam a revelação da energia Cristalina pulsante, ativando e fundindo-se com o Campo Cristalino Quântico para reverenciar o que é santo, para revelar o símbolo mais elevado, a vibração superior das energias de divindade da luz cristalina do sol e do grande sol central. Então, o elemento do Phi Áureo veio originalmente do sol siriano e se ancorou aqui na Terra. E onde estes onipotentes Cristais Phi Arcturianos se encontram, aí também se encontram vibrações verdadeiramente profundas e sábias.

Mas observamos que nem todos os quartzos possuem tal vibração. Na verdade alguns Cristais Atlantes Mestres a possuem. Já lhes falamos disto anteriormente, e também que eles estão sendo despertados da sua latência.

Formações naturais de quartzo geralmente não mantêm esta freqüência tão alta, e também não são phi em ângulos de ressonância e nem são de liga de ouro. Alguns são, mas não a maioria. Os cristais de ligas de ouro-silicato, que foram usados originalmente tanto nos crânios de cristal quanto nos Cristais Atlantes Mestres, é que carregam o campo mais elevado. Existem bolsões raros destes cristais em sua forma natural no Brasil, Tibet e Arkansas, profundamente abaixo da superfície, mas estes são muito poucos e ainda não foram acessados.

Os cristais de quartzo naturais são hexagonais e liberam uma energia phi espiralada que é emitida mais poderosamente pela ponta. Como poucos dos exemplares formados naturalmente são perfeitamente simétricos, os arcturianos e o Sacerdote Cientista atlante do Atla-Ra desenvolveram uma forma precisa de cortar o quartzo num formato de terminação dupla, com lapidação igualmente simétrica, para permitir que a Força de Vida Universal pudesse ser emitida pelo cristal. Ao fazerem isto, eles perceberam que a Energia Chi da biologia humana pode ser transferida para dentro do cristal e ser mais bem refinada e espiralada para um ponto focal preciso na ponta superior.

O ângulo da base foi determinado de modo a receber e refinar mais fluidicamente a energia chi com energia Phi de dimensão mais elevada, quando facetado no ângulo de 51.8 graus, que é o ângulo do Octaedro Quadri-Piramidal. É o ângulo sagrado que transmuta a Energia Celeste na Esfera Bio-Mineral do Plano Terreno Polar Primário. É o ângulo Toth-Metatrônico usado na sua Grande Pirâmide. Alguns se referem a este ângulo e dizem que mede 51.8 graus. Na verdade ele mede 51graus, 51 minutos e 51 segundos. Vocês percebem a Maestria na conexão do octaedro propriamente dito com o “assim em cima como embaixo”? Ele conecta dos dois mundos, Queridos, e realmente é divino na sua ressonância sagrada.

Existem outros ângulos precisos que podem ser usados para propósitos específicos, tanto na base quanto no topo, que ainda não foram “redescobertos”, mas isto lhes será dado no momento apropriado. No AGORA, o ângulo de 51:51:51 graus é o mais benéfico para o despertar da humanidade para a sua fase inicial de realização do EU VERDADEIRO. A geometria atrai um campo preciso de energia sagrada para ele. Atrai também o campo humano para ele, entendem?

Aquele que vocês chamam de Marcel Vogel, Khirron, reconheceu a sinergia entre os cristais e a água. Os cristais Phi criam uma sinergia que faz parte daquilo que combina água e luz, os dois elementos alquímicos, percebem? A combinação dos dois tanto endurece quanto suaviza. Suaviza a alma. Fortalece o espírito, percebem?

Agora, todos os cristais de Corte PHI (cristais Vogel) têm 7 propriedades principais que ocorrem com eles. Os cristais de quartzo naturais contêm algumas dessas propriedades, mas elas são muito mais refinadas e amplificadas nas unidades de corte Phi. Estas propriedades são as capacidades de:

· Amplificar a Freqüência do Pensamento
· Capacitar o Foco para a Manifestação
· Receber e Armazenar Pensamento ou Intenção
· Transformar ou Refinar Freqüências de Onda de Luz
· Transferir Energias de Pensamento ou Formas-Pensamento
· Fundir Energias Freqüenciais
· Emitir um Campo Freqüencial.


PHI VOGEL:

Agora, a seu pedido, lhes ofereceremos descrições breves dos benefícios-chave e traços da lapidação requerida, mas por favor notem que existem muitas outras proporções e modelos de lapidação que não estão listados ou informados aqui:

Cristal Phi (Vogel) de Terminação Dupla e 12 Faces:

O Vogel de 12 Faces trabalha no nível da humanidade e acessa, ativa e harmoniza os 12 filamentos do DNA e os 12 padrões eletromagnéticos da consciência na dualidade. O Phi Vogel 12 fortalece o Campo Eletromagnético humano e permite que o usuário amplifique a freqüência do pensamento. Na verdade, isto acontece com todos os Cristais Vogel de Corte Phi, e quanto maior o número de faces, mais essa qualidade é amplificada, pois esse tipo de lapidação possibilita maior luz e, portanto, maior energia. O 12 inicia o despertar do homem no nível da consciência física, e cria o desejo de mais entendimento. Introduz o Raio Rubi do Poder, Vontade e Perseverança.

Cristal Phi Vogel de Terminação Dupla e 33 Faces:

O Cristal Phi de 33 Faces trabalha no nível da humanidade e ajuda os seres humanos a clarear os obstáculos que os impedem de avançar em direção ao Cristo. O 33 amplia o desejo de clareza, de maior compaixão e de um entendimento da unidade entre todos os seres humanos. Ele acentua o espírito de fraternidade e traz o desejo de amor incondicional. 0 33 entra em contato com a quinta dimensão. Introduz o Raio Esmeralda da Harmonia e Cura. E ressoa com a energia do Alce e do Cervo.

Cristal Phi (Vogel) de Terminação Dupla Lapidado na Proporção 20-33-13:

Este cristal de proporção especial faz contato com aquilo que, do pondo de vista da humanidade, é chamado de Ordem de Melquizedek de Alpha e Ômega. Ele introduz o Feminino Divino (Raio Esmeralda) e o Raio Platina. Carrega todas as características do Vogel-33, com características de proporção especial. É inspirado através do canal pelo trabalho de Enoch, Kamadon. Deste modo, a energia dele é impregnada nessa proporção única. Ela pode ser chamada de vibração de Melchizedek. É acalentadora e curativa, e utiliza as proporções e freqüências da quarta, quinta e sexta dimensões. Do ponto de vista da cura, é especialmente eficaz para trabalhar e liberar traumas emocionais e permitir a limpeza desses bloqueios para o estabelecimento da verdadeira Divindade da Alma dentro do EU SOBERANO. Ajuda a limpar questões de relacionamento cármico. Cura e permite o funcionamento perfeito do sistema glandular.

Cristal Phi (Vogel) de Terminação Dupla e 44 Faces:

O 44 também funciona no nível da humanidade. Ele conecta o indivíduo com o conceito de superalma. Faz com que o desconhecido seja conhecido e leva a maior investigação. Restaura a memória e oferece o nível de entrada para a inteireza da Terra. É curativo nos aspectos físicos de inflamações das juntas e condições relacionadas à artrite. É útil para equilibrar propósito e energia, e também para estimular a atividade cerebral e a circulação. O Phi Vogel 44 ajuda na comunicação com o Reino Animal e com o Búfalo.

Cristal Phi (Vogel) de Terminação Dupla e 77 Faces:

O Vogel 77 é bem único em sua freqüência. Ele vibra muitíssimo bem com o Reino Dévico, o das Fadas e dos Cetáceos – os golfinhos. Abre os canais psíquicos para os reinos elementais. Introduz o Raio Rosa. Acentua o Espírito da Águia e o aspecto alado do Reino e Totem Animal.

Cristal Phi (Vogel) de Terminação Dupla e 88 Faces:

O cristal 88 funciona no nível da superalma, e introduz a multidimensionalidade. Funciona como um portal, capaz de transmitir e receber energias de dimensões superiores, além de acentuar a manifestação e transferência do pensamento. É o Cristal das energias de Saint Germain. O 88 liga o passado ao futuro para formar a união do AGORA. Ele liga e harmoniza os dois hemisférios do crânio. É o cristal inicial da Transformação Merkábica e introduz o primeiro nível da Merkivah. O 88 se correlaciona com o Raio Azul da Sabedoria e Convicção. Relaciona-se com a energia da kundalini, dragão e aspectos transformacionais do totem sagrado da cobra.

Cristal Phi (Vogel) de Terminação Dupla e 108 Faces:

O Cristal 108 representa o 9 das conclusões e se conecta com o Raio Violeta e com a energia do Arcanjo Miguel. Também é um portal, melhorando a comunicação com dimensões superiores e multidimensionalidade. Do ponto de vista da cura, o 108 é especialmente capaz de sintonizar bem a energia chi através do corpo e trabalhar com o sistema nervoso. É especialmente eficiente para equilibrar energias, reduzir intensidade excessiva, ansiedade e síndrome de pânico. O 108 amplia a força vital naqueles que têm falta de vitalidade e fadiga crônica. O 108 também está conectado com a grade eletromagnética, com o icosaedro, e está especialmente sintonizado com a vibração de GAIA – vórtices, portais, linhas ley e determinados pontos de força ou pontos de infinidade. O 108 ressoa com o Reino Mineral e com a Terra Viva, e aumenta a comunicação com os mesmos. É a ferramenta vibracional dos Guardiões da Terra e é eficiente para conectar portais específicos para se alinhar com eles. É eficiente para trabalhar com GAIA. Está em sintonia com o Nível da Estrela de 20 Pontas da MerKiVah. Corresponde ao espírito do Jaguar e do Puma.

Cristal Phi de Terminação Dupla e 144 Faces:

O 144 é o mais potente dos Cristais Phi disponíveis. É a energia de Toth e do Campo de Metatron. Ele conecta o nível dos Elohim do 12 ao quadrado, uma freqüência chave para a ascensão da humanidade. O 144 também conecta diretamente com a Grade Cristalina 144 e com o Campo Cristalino Quântico. É muito útil para se atingir o Estado MerkÍvico avançado da estrela de 24 pontas. É a freqüência do completamento. Ajuda a unir e harmonizar toas as vidas criadas pela superalma, fundindo-as na unidade da Maestria. No nível da cura, o 144 é especialmente útil para desfazer bloqueios e doenças dos rins, fígado e baço. O 144 traz todos os raios e se relaciona com o Raio Dourado da Onipotência. O 144 é, em si mesmo, um portal que melhora a canalização e aquilo que pode ser chamado de viagens atrais e dimensionais. É um portal “contextual”, um portal do tempo que pode levá-los ao passado, ao futuro, ou até para um outro dia dentro do seu presente. É um portal para paralelos que podem levá-los para um outro paradigma dentro da sua realidade atual, para que possam experienciá-la de uma forma diferente. Se estiverem em dúvida sobre uma determinada direção ou decisão e desejaram experienciá-la de uma perspectiva diferente, um portal – ou , neste caso, uma janela – pode ajudá-los a fazer exatamente isto. Um portal também pode ser experienciado como uma energia sem expressão, porque a experiência não requer forma, mas apenas o contexto. Um portal contextual tem a vantagem de permitir que vocês experienciem o horizonte de um acontecimento – seja através da visão mental ou realmente manifestando-o e vivenciando-o. No portal contextual, ambos são igualmente válidos, igualmente tangíveis de um contexto experimental. É a Varinha de Merlin, a Pedra Filosofal da Alquimia.

Agora vamos lhes dizer que os Phi Vogel – como vocês os chamam – de 88, 108 e 144 são os níveis da Maestria, da MerKiVah. Cada um deles acessa portais, com freqüências crescentes, mas cada um dentro de um espectro único. Então vamos esclarecer que não se pode empregar realmente o campo de freqüência energética de um 88 em um 108, nem a ressonância de um 108 num 144, ou vice-versa. Não é assim que funciona, entendem?

Cada um abre uma posição única, e posições que se empilham umas sobre as outras mas não se fundem. Compreendem? Portais são utilizados de perspectivas diferentes. Existem muitas realidades para se escolher e existem muitas dimensões a explorar. Densidades dentro das dimensões oferecem uma variedade ainda maior e uma infinidade de maneiras de se explorar e experienciar a vida. Portais são oportunidades para experienciar a si mesmo como um ser que está além do seu eu cotidiano. Eles ativam a expansão dentro e fora, e permitem que vocês escolham uma realidade, em vez de deixarem que uma seja escolhida para vocês. Experiências além da terceira dimensão são mais bem realizadas quando desejo, criatividade, inteligência ativa e participação estão todos presentes. Estas experiências conscientes, transformacionais, estão à disposição e são acessíveis a vocês, mas lembrem-se que elas são possibilidades e não exigências. Elas não são pré-requisitos que vocês precisam alcançar no seu caminho. Elas não podem obter para vocês a entrada ou re-entrada para aquilo que sempre residiu no seu interior, mas podem realmente ajudá-los a experienciar isto, se – e apenas se – as suas energias estiverem num nível especial de sintonia.

O simples fato de uma pessoa ir para o campo energético de um portal ou de uma janela de tempo, não quer dizer que ela irá experienciar frequencialmente nenhum dos dois. Isto está entendido? O cociente de luz do buscador deve ser de um nível suficientemente alto para permitir a fusão e oferecer a oportunidade para tal. Como vocês, seres humanos, gostam de falar, é preciso andar antes de poder correr. Existem ferramentas potentes nas mãos daqueles buscadores na Senda que estão prontos.

Vamos acrescentar que todas as modalidades de Cristais Phi, especialmente o Phi Sonho e o Phi Vogel (e na verdade existem outros cortes que ainda não apareceram), são instrumentos poderosos que operam em freqüências superiores de luz, bem como na infravermelha (abaixo da visível) e multidimensionalidade. Na verdade, muitos de vocês vão reconhecê-los instantaneamente. Aqueles de vocês que usaram estes Cristais dos Mestres Curadores no passado, quando viveram na Atlântida, serão imediatamente atraídos a eles e terão uma compreensão inata das suas capacidades.

Entretanto, estas ferramentas requerem estudo, requerem interação. Elas não estão “prontas para usar”, por assim dizer. Precisa haver um esforço apropriado e deliberado para se comunicar, integrar e sinergizar com a consciência viva de cada unidade Phi. E este esforço está na vibração da intenção elevada, do desejo de crescimento, no amor, e da cura na compaixão. Os Cristais Phi requerem um tempo apropriado para ativação, integração e carga. Depois eles devem ser programados com intenção. Não se pode alcançar os resultados desejados sem antes dar os passos iniciais de fusão. E uma parte chave dos pré-passos é ter conhecimento suficiente, bem como compaixão (coeficiente de luz) para ser capaz de elevar uma freqüência o suficiente para entrar no campo de ressonância deles.

Eles não podem e não devem ser usados para qualquer outro propósito que não seja o do bem mais elevado. Eles não funcionarão em nenhuma intenção ou pensamento que não seja do bem mais elevado.

Pergunta para Metatron: Você pode falar sobre os Cristais Sonho, como eles diferem dos Phi Vogel e quais são suas funções nos modelos Portal 3, Portal 5 e Portal 7?

Metatron: O ângulo de base de 51º 51’ 51” é o mesmo em ambos. O que diferencia o “Phi Sonho”, para usar a sua nomenclatura, são os cortes convexos e côncavos no corpo do modelo Sonho, bem como o “filtro carregador” na ponta da base. Este filtro, freqüentemente mencionado como flor, é um corte preciso usado principalmente nos Phi Sonho, mas que pode ser usado igualmente nos Vogel Phi. Funciona como um pré-amplificador.

Agora, mantenham em mente que cada cristal moldado a partir do quartzo natural é individualmente único. As aplicações de uso que apresentamos, tanto para o Phi Vogel quanto para o Phi Sonho, são um pouco generalizadas para aplicação primária.

Algumas formas de quartzo, como os esfumaçados e os rutilados, têm propriedades adicionais. Na verdade, cada peça tem aspectos adicionais e específicos. Então, o usuário precisa “testar” cada um para aprender suas características. O quartzo claro transparente é diferente do quartzo com inclusões.

Usar um Phi Sonho com um Phi Vogel, um atrás do outro, é altamente sinergético. Num certo sentido, o Phi Vogel é o macro e o Phi Sonho, o micro. Um é o mundo externo e o outro é fundamentalmente o interno. Os dois dançam com a luz em ritmos diferentes.

A rotação e a onda espiral interna do raio num Phi Sonho é oposta à do Phi Vogel. O Cristal Sonho, devido à sua estrutura côncava convexa, tem um giro no sentido horário, enquanto o Phi Vogel tem um giro anti-horário, embora esta descrição seja um tanto metafórica, para poder explicar as suas rotações de luz em sentidos opostos. Na verdade, não é uma simples ação horária/anti-horária, mas o conceito é uma imagem simplificada válida para este propósito descritivo. A verdadeira ação do Phi com a luz é muito mais complexa.

Podemos dizer que a combinação dos dois modelos de energia sucinta combina dois “inteiros” e forma uma “inteireza” maior, combinando, assim, o interior e o exterior, o consciente e o subconsciente, o expresso e o não expresso, o que é sentido e o que é visto. Para os terapeutas que trabalham com a tradição xamânica, os Cristais Phi Sonho são uma ferramenta especialmente útil, um requinte para o trabalho de extração. Os Phi Sonho emitem uma ressonância de campo de luz que remove energias negativas, apegos e obstáculos do campo áurico, do corpo emocional e do corpo físico.

Todos os Cristais Sonho levam a limpeza de defumação com sálvia – que vocês costumam fazer – para o nível da luz e completam a purificação nesse contexto tonal. Estes cristais, uma vez sintonizados, são muito eficientes para repelir energias de formas-pensamento inconvenientes ou “negativas”.

O Phi Sonho interage nos muitos internos do pensamento, mundos desprovidos de espaço, mundos de sonho, visão, imaginação, e mundo paralelo. Estas dimensões existem e são totalmente válidas nos seus aspectos. Do mesmo modo, existem aspectos de vocês que se reuniriam a outros aspectos de vocês e, neste processo, tornar-se-iam melhores. Se acrescentarem uma gota de água a um copo, ela se reintegrará a si mesma e ao oceano novamente. Então, sempre que houver aspectos mais grandiosos do seu ser, vocês se reintegrarão a eles e se modificarão, se expandirão nesse processo. Isto é apropriado, é a natureza expansiva do seu propósito e paradigma.

Phi Sonho Portal 3 de Dupla Terminação: O Phi Sonho Portal 3 trabalha no nível da humanidade e da trindade do ser. Ele amplifica a harmonia dentro do corpo, da mente e da alma, através da compaixão. Os Cristais Phi Sonho modelo Portal 3 têm a capacidade de conectar o indivíduo com ondas superiores de informação e energia. A energia do Portal 3 irradia-se ao redor dos chacras emocional, cardíaco e coroa, à medida que equilibra os campos físico, intelectual e espiritual. Ele reconecta todas as passagens da matriz e permite que o cérebro funcione mais suavemente. No aspecto terapêutico, ele trabalha na extração e repulsão de aspectos negativos, incluindo medo, dúvida, gula, egocentrismo, complexo de superioridade. No caso de desequilíbrio do ego e desequilíbrio físico, ele ajuda a adquirir um sentido de maior unidade e harmonia. É o Cristal Phi para aqueles que estão entrando na senda do conhecimento. Corresponde à energia do lobo.

Phi Sonho Portal 4 de Terminação Dupla: O Phi Sonho Portal 4 baseia-se na Sabedoria Cabalística e na Árvore da Vida. É a seqüência do Portal 3. É especialmente compatível com o Vogel 44. O Portal 4 pode ser usado para se adquirir entendimento e remover falsas crenças, para libertar-se do domínio de grupos e de relacionamentos controladores. Reforça o desejo de trabalhar bem com os outros, e revela bloqueios para isso. Funciona muito bem com o Reino Animal, e é útil na cura dos seres de quatro patas. É muito útil na comunicação com todos os Totens Animais.

Phi Sonho Portal 5 de Terminação Dupla: O Sonho Portal 5 trabalha especialmente bem com o Vogel Melchizedek ou Kamadon para introduzir uma energia feminina muito poderosa. Ele se relaciona com os Raios Esmeralda e Platina. Esta forma libera obstruções ligadas a trauma profundo. Abre caminho para a felicidade e a euforia, que é pura e impecável na essência transparente e sincera no interior do nosso chacra cardíaco etérico. É especialmente harmonioso com o Feminino Divino, com os aspectos de misericórdia e cuidados de Madalena, Isis, Senhora Fé e Quan Yin. Revela a falta de Amor Próprio, e ajuda na extração da autonegação, mentalidade de carência, e das questões essenciais ligadas à falta de energia e iniciativa. Ajuda a readquirir impulso e propósito.

Phi Sonho Portal 6 de Terminação Dupla: O Cristal Sonho Portal 6 é muito eficiente na ajuda a questões de relacionamentos. Ele revela os motivos internos do usuário e ajuda a eliminar aquilo que está em conflito com o Eu Superior. Ajuda a revelar e remover aquilo que é chamado de “Ego Espiritual”. É igualmente eficaz para repelir energias de ciúme, controle e raiva direcionadas ao usuário por outrem. E também revela estes conflitos no interior do ser. Freqüentemente o Cristal Sonho de 6 Lados é experienciado como uma energia de corpo inteiro irradiando para fora para expandir o campo energético do usuário. Ele elimina e equilibra especialmente o segundo, terceiro, quarto e quinto chacras para que a mente e o corpo fiquem mais conectados e em melhor comunicação. É a espada de Miguel e, realmente, ele corta de ambos os lados, expondo os nossos verdadeiros motivos e conflitos, bem como os dos outros. Deve ser usado com sabedoria e compaixão. Ele acrescenta as informações, os sentimentos e o “software” necessários para trabalhar com a matriz que foi re-configurada e curada. Muito das informações das experiências da Atlântida se irradiam destes Cristais Sonho de 6 Lados. Espera-se que o efeito total deste Cristal Sonho seja ampliar e expandir os portais de conhecimento para as tecnologias e práticas espirituais atlantes.

Phi Sonho Portal 7 de Terminação Dupla: A especialidade do Phi Sonho Portal 7 é trazer ordem perfeita, completude, reconciliação, unidade e conexão com a eternidade. Ele junta todas as energias de cura e conecta o usuário com o espírito. O Portal 7 é o Raio Platina e se correlaciona muito bem com o Vogel Phi 88, 108 e 144. O Cristal Sonho Portal 7 recebe e funde a sabedoria de todas as fontes e visões espirituais, de todas as pessoas, etnias e culturas. É o crisol que mostra o que é puro e o que não é, no caminho espiritual. Ele repele o que não é verdade, repele o controle e reforça a liberdade e o poder da escolha e da vontade. Revela preconceitos ocultos e vícios escondidos do usuário para a eliminação dos mesmos. Possibilita a MerKiVah. Permite um contato melhor com as grades de consciência, a grade Reshel e a grade planetária.

Phi Sonho Portal 12 de Terminação Dupla: O Phi Sonho Portal 12 é a frequência mais elevada do Phi Sonho. Corresponde aos Raios Violeta, Dourado e Platina da Ascensão; correlaciona-se com o Cubo Metatrônico e com a Estrela de 24 Pontas da MerKiVah. Funciona especialmente bem com o Vogel 144. Oferece proteção nos reinos superiores de viagens internas micro dimensionais e ajuda a canalizar. Estimula o intelecto e une os hemisférios do cérebro. Conecta com a Grade Cristalina 144, com os Disco Solar Dourado e ativa os 12 fios do DNA. Abre os Portais Celestiais e conecta com os Elohim.

Pergunta para Metatron: Minerais, Pedras Preciosas e Cristais Phi geralmente são caros e não acessíveis a todos. Por que acontece isso? Eles são ferramentas necessárias?

Metatron: Em primeiro lugar, as pedras preciosas, os minerais e os metais nobres na verdade são bem acessíveis a qualquer pessoa que os procure, a qualquer pessoa que os atraia para si. Você deve reconhecer primeiro que o Reino Mineral é vivo e senciente, em todas as suas infinidades de expressões. No interior do Reino Mineral realmente existe a centelha da Divindade, da Consciência Divina que, em certos aspectos, é quase tão consciente quanto a humanidade. Este é um fato que ainda não é reconhecido pela maior parte da humanidade, no entanto é bem verdadeiro.

A única coisa que impede uma pessoa de manifestar o reino mineral e cristalino é a mentalidade de carência e o não reconhecimento desses reinos como seres sencientes. Suas sociedades e sistemas culturais gastam quantidades inquestionáveis de dinheiro em roupas, residências e veículos, mas não reconhecem que a energia trocada por certas formas do reino mineral lhes oferece grandes vantagens na saúde, consciência e ampliação da manifestação.

Algumas de suas civilizações reconheceram o Reino Mineral como ser senciente e, como resultado desse reconhecimento-chave, foram capazes de se comunicar e interagir com os seres minerais e cristalinos. Em consequência, o Reino Mineral se ofereceu e se colocou pronta e abundantemente à disposição da humanidade. Queridos, o Reino Mineral respondeu ao desejo deles, ao reconhecimento deles, ao chamado deles, tornando-se disponível ao seu chamado, à sua busca. Isto é realmente um exemplo da Lei da Atração.

A mesma lei ainda é válida hoje, no seu presente. Embora em geral vocês não vão aos campos e vales para procurar seus minerais, ainda assim vocês são muito capazes de expressar seu reconhecimento para o reino mineral e manifestar, atrair para si o que precisam, o que desejam para ajudá-los. O próprio mineral, a consciência do mineral, uma vez reconhecida, realmente se fará disponível para vocês. Isto é verdade, acreditem!

O paradoxo é que, se não acreditarem, esta é a realidade que vocês manifestarão. Se não reconhecerem que o reino mineral é vivo e senciente, vocês não estarão reconhecendo a consciência deles, e esse reconhecimento, essa crença, é essencial, entendem?

Infelizmente, a massa da humanidade enxerga as pedras e metais preciosos simplesmente como jóias decorativas, vaidades e investimentos. Portanto eles são vistos por muitos como enfeites caros. Aqueles que têm consciência da verdadeira natureza, propósito e benefícios da energia desses seres entendem que eles podem melhorar e realmente melhoram a saúde física, calibram e geram campos energéticos de frequência superior que podem oferecer uma infinidade de vantagens para aqueles que os compreendem dessa forma.

Então, em relação à sua pergunta sobre se as pedras e metais preciosos e as formas cristalinas são necessários, responderemos deste modo: os seus carros, trens e aviões não são verdadeiramente necessários, pois vocês podem andar e, se forem Mestres extraordinários, podem se bi-locar astralmente, mas, enquanto isso, essas ferramentas que vocês manifestaram tornam o transporte muito mais fácil.

Alguns seres humanos que estão na senda espiritual continuam limitados pela sua mentalidade de carência. Isto se manifesta tanto no medo da pobreza quanto na crença que a abundância é um aspecto e indulgência do materialismo. Ambas são crenças falsas que não lhes servem. A abundância se oferece e está à disposição de todos. O paradoxo é que vocês precisam acreditar que a abundância não só está disponível como também é um caminho do espírito. Uma vez que as leis da manifestação se realizem, Mestres, vocês podem criar e adquirir tudo o que desejarem. Apenas se certifiquem que isso serve ao seu bem mais elevado.

Então, estas são as ferramentas. Estas formas cristalinas vivas estão à disposição daqueles que estão conscientes. E a verdade, quer vocês a aceitem ou não, é que as formas cristalinas são geradores de energia, portais frequenciais e protetores que lhes oferecem uma infinidade de benefícios.

Pergunta para Metatron: Por favor explique-nos a forma apropriada de cuidar, carregar e programar um Cristal Phi.

Metatron: A metodologia ensinada por Marcel Vogel está à disposição de todos e é a modalidade exata. Por isto não vamos nos aprofundar demais numa informação que é precisa e facilmente disponível para vocês.

Acabamos de falar sobre a crença indispensável e a importância de se reconhecer que todas as formas cristalinas são consciências sencientes. A sinergia inicial e a comunicação com o cristal são conseguidas primeiramente através da transferência da frequência do amor para a forma cristalina, pedindo-lhe sua ajuda. Isto deve ser feito diariamente com meditação e uso de exercícios de respiração profunda para elevar a vibração do usuário. Quando a frequência vibratória da onda teta for alcançada, sugestione a forma cristalina através da visualização. Imagine um raio de amor partindo do chacra do coração diretamente para dentro do ser cristalino. Quando sentir um retorno desse fluxo de “amor”, é porque a sinergia foi alcançada. Em muitos casos, haverá uma sensação elétrica nos braços do usuário, que corre para cima, entrando no coração. Essa sensação pode variar de usuário para usuário – para alguns poderá ser simplesmente o conhecimento de que conseguiu a sinergia; para outros, um formigamento, mas o fluxo que retorna deve ser sentido claramente pelo usuário.

Uma vez estabelecida a sinergia, o exercício da respiração do infinito(1) deve ser empregado na meditação, enquanto se segura o cristal, de modo a estabelecer a intenção ou programação. Quando a respiração profunda levar o usuário ao estado teta, o cristal sinalizará o momento apropriado para receber a intenção.

Neste ponto, o usuário deve bater levemente no corpo do cristal Phi com as pontas dos dedos, para carregá-lo, enquanto lhe envia a intenção da sua utilização específica. Transfira a visualização do que é pedido. Seja a ajuda para alcançar consciência multidimensional, seja a utilização para autopurificação, proteção ou cura de si mesmo ou de outras pessoas, a intenção específica deve ser clara e infundida no cristal Phi.

O processo de cura ou eliminação de obstáculos ou de doenças só é feito com a permissão da pessoa que está recebendo o tratamento. O usuário deve então segurar o cristal Phi com a base feminina na palma da sua mão dominante e circulá-lo ao redor do foco. Para os Cristais Phi Vogel, a circulação deve ser no sentido anti-horário; para os Cristais Phi Sonho, no sentido horário. Visualize e verbalize o resultado desejado. Continue este processo até receber uma resposta clara de que a tarefa atingiu a energia máxima para a sessão. Para selar a abertura, para completar, circule-o na direção oposta, até que o campo esteja fechado. Geralmente três a cinco voltas são suficientes para fechar novamente o campo.

O método mais eficaz para limpar um cristal Phi é segurá-lo na mão e sacudi-lo rápida e vigorosamente, enquanto visualiza a intenção de remover energias indesejadas; e também usar fumaça de sálvia. A água corrente também pode completar esse processo, mas deve-se tomar o cuidado de se assegurar de que a temperatura da água esteja ao redor de 10 graus da temperatura ambiente do cristal. Uma variação rápida de temperatura pode causar contração ou expansão que criam rachaduras na estrutura do quartzo.

ENCERRANDO: O Paradigma em Processo de Mudança e a Ciência Sagrada.

Mestres, existem ciências diferentes e física diferente para cada dimensão, do mesmo modo que existem diferentes abordagens e caminhos da ciência e da física disponíveis para a humanidade, na realidade atual. O ser humano tem omitido o divino do pensamento predominante da ciência. Na realidade, a ciência é um aspecto sagrado do todo.

Até agora, o ser humano tem ignorado as ciências que levariam a conceitos diferentes. Existem abordagens alternativas da física que revelam muito mais a respeito de transporte, transmutação, bilocação e locomoção do que a ciência que vocês aceitam como dominante entende ou deseja entender. Se a espécie humana tivesse se dedicado a disciplinas mentais tão profundamente quanto explorou as “leis” tecnológicas externas, sua cultura, seus recursos e o consequente conhecimento dos aspectos dimensionais e cristalinos da realidade seriam muito diferentes e extremamente mais eficientes em propósito do que são hoje. Vocês abraçaram o externo e, a um certo grau, descartaram as “capacidades internas” da sua consciência divina. O conhecimento Cristalino é uma parte chave do “novo” paradigma que está surgindo, embora, na verdade, ele seja um conhecimento antigo – esquecido mas não novo!

Agora, quando a humanidade decidir dedicar seus estudos mais sérios àquilo que é chamado de ciência “mental” dos aspectos cristalinos e dimensionais de transporte e bilocação – que realmente é uma ciência, com leis que podem ser aprendidas, praticadas e sintonizadas – então as visitas a realidades paralelas, a vetores do tempo e espaço e a mundos internos serão menos acidentais e ocorrerão intencionalmente, de forma programada.

Uma vez que o ser humano aprenda e domine a “física mental”, ele será liberado, extremamente liberado, da ilusão filtradora, da camuflagem da dualidade do padrão físico. Na verdade, vocês estão apenas começando a entender como a Merkabah e a Merkivah, quando ajustadas pela mente para serem o construtor do campo cristalino, destravam essa chave. Isto se acentuará muito quando a Grade 144 e sua rede de energia cristalina completarem o seu desenvolvimento. A Grade oferecerá grande oportunidade de progresso para aqueles que quiserem dedicar seu foco a esta ciência divina de manifestação “mental” e ao que vocês chamam de viagem astral. Vejam, todas as ciências devem incluir o divino, e este tem sido rudemente omitido pelos seus acadêmicos mais proeminentes na atualidade.

O conhecimento e a utilização dos Cristais Phi, bem como das propriedades de todas as formas cristalinas, são uma parte intricada e essencial desta abertura para o grande Vazio, para os mundos internos e externos do aspecto celestial e realmente Divino da Ascensão Cristalina.

Eu sou Metatron, e lhes ofereço estas verdades em amor e sabedoria. Vocês são Amados.

E assim é.


Tradução de Vera Corrêa veracorrea46@ig.com.br

Os direitos autorais desta canalização pertencem a www.Earth-Keeper.com. A publicação em websites é permitida, desde que as informações não sejam alteradas e os créditos do autor e seu site sejam incluídos. Este material não pode ser publicado em jornais, revistas e nem re-impresso sem a permissão do autor. Para pedir permissão, escreva paraEarthKeeper@consolidated.net.

(1) Ver explicação da “respiração da infinidade” na mensagem do Arcanjo Miguel através de Ronna Hermann, "A SAGRADA RESPIRAÇÃO TRANSFORMACIONAL", (http://www.luzdegaia.org/amiguel/ronna/respiracao.htm)
Alguns tipos de cristais citados nessa canalização, veja aqui  http://www.satyacenter.com/store/crystal/kabbalistic

http://www.luzdegaia.org/metatron/tyberonn/cristais_phi.htm
--------------------------------------------------------------------------------------------------


Também conhecidas como "Cristais de Vogel", "Bastões Laser" ou ainda "Cristais Cabalísticos", são um interessante instrumento de cura desenvolvido por Marcel Vogel, um dos mais prestigiados investigadores dos cristais e a quem se deve uma exaustiva pesquisa sobre as suas aplicações.
Marcel Vogel foi investigador para a IBM durante 27 anos, tempo em que estudou e desenvolveu as aplicações do quartzo. Foi o responsável pela introdução do cristal líquido na indústria electrónica e trabalhou incansavelmente para o conhecimento deste material tão especial. As suas pesquisas revelaram que os cristais podem ser usados para conduzir, armazenar e amplificar energia bio-psíquica. Também demonstrou que essa energia pode ser direccionada ao corpo humano e com isso restabelecer a saúde.

Dr. Marcel Vogel nem sempre foi interessado nas aplicações "metafísicas" dos cristais. Como cientista, a sua abordagem foi, de início, toda em laboratório e centrada no aproveitamento das capacidades condutoras dos cristais para electrónica mas, com o passar dos anos, os resultados das suas pesquisas começaram a apontar para além dos limites da matéria conhecida. Vogel teve a sensibilidade para começar a fazer perguntas e experiências mais arrojadas. Após a sua saída da IBM fundou a Psychic Research Inc., um grupo sem fins lucrativos dedicado à investigação das energias curativas, com especial enfoque nas propriedades dos cristais.

Vogel colocou a hipótese de os cristais de quartzo poderem captar e amplificar todos os tipos de energias e não apenas os impulsos eléctricos conhecidos pela ciência. Levou a cabo inúmeras experiências com a ajuda de voluntários, no sentido de determinar se as energias subtis da natureza (energias bio-psíquicas) são manipuláveis com a ajuda do quartzo. Os seus resultados foram inequívocos e deram origem a uma das primeiras teorias científicas a afirmar que a força da mente atua sobre a matéria e que os efeitos positivos das sessões terapêuticas podem ser aumentados através da utilização dos cristais.

Foi neste contexto que surgiu a varinha Vogel, um dos vários instrumentos desenvolvidos para o melhor aproveitamento das propriedades naturais do quartzoMarcel Vogel descobriu que facetando o quartzo natural poderia aumentar o seu potencial para guardar informações e que a lapidação tornava o seu padrão vibratório mais consistente. Após muito meditar sobre o assunto, Vogel teve uma ideia visionária que lhe sugeriu a forma da Árvore da Cabala.

Depois de um ano de investimento na construção do primeiro bastão curativo, Vogel pôde apresentar a sua criação - um quartzo hialino biterminado, puro e translúcido, lapidado segundo a Geometria Sagrada da Cabala e da grande Pirâmide de Quéops, com um ângulo preciso de 51 graus, 51 minutos e 51 segundos.


As varinhas Vogel são instrumentos capazes de captar, ampliar e dirigir todos os tipos de frequências vibratórias como luz, cor, som, pensamentos e emoções. Como um feixe de laser, a energia é irradiada de forma constante e altamente concentrada, podendo ser aplicada a pessoas ou objectos através do simples exercício da vontade. Esta eficácia deve-se ao facto de estes quartzos canalizarem a energia do mesmo modo que a água - a mesma que compõe o corpo humano em cerca de 70%. Por vibrarem da mesma forma, dá-se uma passagem de informação, resultando na afinação do corpo desequilibrado e, por fim, na cura.

A ponta mais larga da Varinha Vogel é o pólo feminino ou negativo (receptivo). Ela capta a energia vital canalizando-a em espiral ao longo de toda a extensão do bastão. Cada vez que encontra uma faceta, a energia é amplificada e dirigida à faceta seguinte até atingir a ponta mais fina - o pólo masculino ou positivo (emissor) - por onde é expelida com uma intensidade muito superior à inicial.

As Varinhas Vogel diferem entre si no número de facetas, cada uma delas com propriedades específicas, a saber:

Varinha de 4 facetas - Indicada para a cura do corpo.

Varinha de 6 facetas - Indicada para perturbações emocionais.

Varinha de 8 facetas - Indicada para tratar estados de choque e traumas profundos.

Varinha de 12 facetas - Indicada em curas do corpo que se revelam difíceis e que necessitam de uma intervenção ao nível psicológico.

Varinha de 13 facetas - Indicada para actuar sobre a herança de vidas passadas, para remover bloqueios e para dissolver traumas.

Varinha de 16 facetas - Promove o esforço e a coragem, ajudando a canalizar energia para a materialização dos desejos. Melhora a auto-estima e confere vigor físico e mental.

Varinha de 21 facetas - Indicada para resolver questões familiares, conflitos raciais, traumas e problemas causados por um ambiente pesado, bem como por influências electro-magnéticas e poluição. Também é indicada para resolver situações trazidas de vidas passadas e que tenham origem em causas deste tipo.

Varinhas de 24/8 - São varinhas lapidadas em 24 facetas com 8 facetas em cada uma das pontas. Este talhe é indicado para auxiliar nas grandes transições da vida, para curar situações provocadas pelo mau uso da Magia e/ou para proteger os praticantes de todas as influências indesejadas que podem resultar das práticas energéticas.

Varinhas de 24/12 - São varinhas lapidadas em 24 facetas com 12 facetas em cada uma das pontas. É um talhe usado para elevação espiritual, muito especialmente nas Iniciações e para lidar com as transformações (por vezes traumáticas) que estas provocam.

Varinha de 33 facetas - Actua sobre a Humanidade, ensinando a Compaixão e elevando a consciência de cada indivíduo. É o talhe indicado para conhecer o Amor incondicional e trabalhar no sentido da harmonia cósmica.

Cristal dos Sonhos - Concebida já depois da morte de Marcel Vogel em 1991, esta varinha possui um dos talhes mais fortes em termos de cura, tanto espiritual como física porém, algumas das suas propriedades ainda não foram bem estudadas. É lapidada em 4 facetas principais côncavas, cada uma delas dividida em outras 4 facetas mais finas, resultando num total de 16 facetas ao longo da varinha com 24 facetas em cada ponta. Esta forma cria um sistema complexo de orientação energética especialmente indicado para trabalhar no mundo dos sonhos, para projecção astral e para actuar nos vários planos da existência.

Têm sido desenvolvidos muitos outros talhes, bem como diversos aparelhos de cura com base nas varinhas Vogel e que são utilizados na cristaloterapia moderna.
Atualmente as aplicações destas varinhas continuam a ser estudadas, dando origem a esquipamentos cada vez mais complexos e específicos para cada situação.






Marcel Vogel
            
marcel-voguel.jpg
O que aconteceria se a prova esquiva de energia psíquica fosse finalmente estabelecida? Que mudanças aconteceriam na nossa cultura se a ciência de repente cedesse na sua tentativa de compreensão como ocorreu na sua exigência de provas? Seria tal prova suficiente para despertar uma nação adormecida para o saber que ela tem se transformado através de uma deficiência parcial com força máxima? E finalmente: Iremos ver o dia em que até o mais céptico aceitará o fato que sua mente sozinha é suficiente para curá-lo de suas doenças, e que as bases sobre as quais sua realidade é constituída consiste num aglomerado de intenções e suposições?

Se Marcel Vogel está certo, poderemos em breve descobrir se este cenário aparecerá. De acordo com Vogel, o primeiro passo - a prova - não está longe. Quando chegar, ele diz, chegará do seu laboratório de pesquisa em San Jose, PRI.
Vogel é não apenas sincero em sua afirmação, mas também confiante – muito, muito confiante – o tipo de confiança necessária para convencer a Universidade de Stanford, IBM e The Arthritis Foundation a doar instrumentos científicos para provar que ciência e metafísica são intrínsicamente compatíveis. E Marcel Vogel tem razão de estar confiante quando tem uma série de carreiras brilhantes que incluem: químico, inventor, fabricante e cientista.
Mas em sua análise final, não são suas conquistas que dão a Vogel confiança. Ao contrário, tanto conquistas como confiança nascem de uma fonte muito mais básica – fé. Um devoto apesar de iconoclástico, católico, a fé de Vogel é parte de seu processo.
Vogel diz que endossa e acredita que por tudo que você ora, se é o que você quer dizer,será conseguido. Peça e você saberá; procure e você encontrará; bata e a porta será aberta. Essas são as três afirmações que Cristo fez, e eu tento colocar em prática minha vida toda.
Lembrando-se de um marco que ocorreu no início de sua vida, Vogel diz que quando era jovem ele ia à missa, sentava-se e meditava sobre o sentido de estar vivo: Qual era o significado de sua existência? O que eu faria com minha vida? E meditei dos seis aos onze anos. Finalmente, uma manhã após a missa, uma voz falou dentro de mim: Você vai ser químico – um químico fosfórico. Você vai construir sua própria corporação e depois vai desenvolver um trabalho fundamental sobre fosfóricos.
Então, aos onze anos Marcel Vogel ganhou um conjunto de química e um ano depois ele tinha um laboratório completo. Começou como uma fascinação infantil com vaga-lumes, a fé o empurrou rumo à descoberta aos onze anos de que um componente sintético que produzia  a química luminescente que acendia a luz do vaga-lume. Antes do advento das lâmpadas florescentes Vogel já havia produzido um conjunto de fosfóricos que produzia luz em forma tubular.
Seguindo essa visão original, Vogel entrou para a Universidade de San Francisco para estudar química fosfórica apenas para descobrir que não havia um curso de instrução estabelecido. Então, Vogel continuou  a se instruir estudando a informação disponível que achou inicialmente em traduções  de publicações científicas alemãs. Em 1940 Vogel conheceu o Dr. Peter Pringsheim, um refugiado alemão que era professor da Universidade da Califórnia. Foi com o Dr. Pringsheim que Vogel terminou seus estudos. Dois anos mais tarde Vogel e Pringsheim publicaram o livro que predizia sua visão: ''The Luminescence of  Liquids and Solids and their Practical Applications'' que teve três edições  e foi traduzido em alemão em 1950.
Vogel deparou com o segundo requerimento de sua visão em 1944, quando estabeleceu The Vogel Luminescent Corp. que desenvolveu, entre outras coisas, a cor vermelha usada em Tvs coloridas, tintas fluorescentes, tintas e tipos de pó.
Em colaboração com Ralfh Flores e Dan Johnson, Vogel desenvolveu uma proteção magnética para os discos rígidos da IBM que ainda são usados pela empresa.
Em meados dos anos 50, Vogel vendeu sua companhia e foi trabalhar tempo integral para IBM, estando suas  pesquisas concentradas em inovações pioneiras em magnéticos, equipamentos ótico-elétricos e sistemas de cristal líquido. Quando Vogel se desligou da IBM após 27 anos e criou a Phychic Research Inc. (pesquisa psíquica), sua corporação sem fins lucrativos voltada para o estudo de energias normalmente chamadas metafísicas, ele havia acumulado cem patentes.
A transformação de Vogel de cientista racional para espiritual começou na IBM durante a preparação de um curso que ele deu para empregados sobre criatividade. Enquanto preparava o curso, deparou com dois artigos intrigantes sobre o trabalho de Cleve Backster com plantas, um na Argosy Magazine entitulado “Plantas tem emoções?” e o outro no Popular Electronics que incluía um diafragma para o aparelho que podia medir reações elétricas quimicamente induzidas emitidas por plantas.
O que Vogel descobriu em suas experiências mais antigas, foi que seu instrumento media mais reação das plantas quando ele pensava em queimar, despedaçar ou desenraizá-las do que quando executava as tarefas.
Experimentos posteriores o levaram a resultados mais chocantes: pegando três folhas de olmo (árvore), Vogel colocava-as lado a lado em um prato de vidro em sua casa. Cada dia ele se concentrava em duas das folhas – enviando-lhes amor e desejo de bem estar – enquanto ignorava a terceira. Depois de uma semana, a folha que ele ignorou estava marrom e murcha, enquanto a única diferença notável entre as plantas que ele se comunicou desde que as apanhou era que os caules pareciam estar se curando, refazendo.
Outros experimentos revelaram que apenas através do pensamento ele descobriu que podia fazer a planta registrar até 8.000milhas. Em um experimento, ele ligou duas plantas ao mesmo aparelho. Ele tirou uma folha de uma planta e descobriu que a segunda planta respondia ao ataque da primeira, mas só se ele estivesse prestando atenção. Parecia ser sua própria reação mental. Parecia ser sua própria resposta mental que estava sendo gravada através das plantas, como se as plantas refletissem sua própria consciência. Vogel estava convencido que as experiências estavam revelando um método de guardar energia – delicada energia psíquica. As plantas eram como baterias para seus próprios pensamento e intenções.
Sobre esse período de sua vida, Vogel diz que finalmente ensinou a ele lições que precisava aprender. Há energia conectada com pensamento. Quando alguém pulsa o pensamento de alguém, a energia torna-se coerente, e essa coerência de pensamento tem o poder de um laser.
Após experiências extensivas usando plantas conectadas a Ponte Wheatstone como aparelho medidor (que mede resistência elétrica comparando uma resistência conhecida com uma desconhecida), Vogel aprendeu que quando se expira lentamente de maneira natural, os instrumentos mostram pouca atividade. Mas quando prende-se o ar e solta-o de maneira brusca – a pulsação da respiração das narinas – a carga é induzida a adquirir qualidade de laser. A agulha que mede a atividade iria praticamente sair do gráfico. Depois descobriu que a distância de 10, 20 e até 100 pés não diminuía a carga. Aparentemente ele superou a lei do quadrado inverso (o quadrado da distância é inversamente proporcional à influência de dois corpos agindo um no outro) e foi testemunha de um novo tipo de transformação de energia. A respiração parecia ser a chave.
Das duas polaridades distintas envolvidas na respiração, a inspirarão traz carga para o corpo enquanto a expiração descarrega uma polaridade oposta. Cientificamente, inspirarão traz oxigênio para o sangue formando oxihemoglobina e expiração libera dióxido de carbono. Contudo num nível esotérico, Vogel acredita que inspiração também traz a força da vida, enquanto a expiração libera o poder de pensamento.
É difícil discutir que pelo menos a expressão dos nossos pensamentos é alcançada através da expiração. Se você duvida tente conversar apenas enquanto inspira.
O trabalho de Vogel com plantas tornou-o um tipo de celebridade com aparições na televisão para uma visão detalhada do seu trabalho em um livro popular de 1973, The secret life of Plants de Peter Tompkins e Christofer Bird. Mas, ainda que ele não tivesse consciência, estava pronto para se mover em direção a uma área nova de estudo – o mito escondido de cristais e o efeito que eles tem na consciência humana.
Apesar de Vogel estar envolvido em pesquisas extensivas com cristal líquido, seu primeiro encontro com quartzo natural não aconteceu até 1974 depois da palestra que deu sobre pesquisa com plantas na “Church of Religious Science” em Los Angeles. Após a palestra uma mulher se aproximou e se apresentou como Dra. McKistry. Ela contou que tinha cristais de quartzo que tinham a peculiaridade de vibrar quando segurados na mão.
Não impressionado com isso, Vogel concordou em aceitar uma amostra para experimento. Quando o cristal chegou em seu  laboratório em San Jose, Vogel descobriu que a animação da Dra. McKistry era mais que justificada. Ele se lembra de ter pego o cristal mandado por ela, segurou-o na mão, inspirou e apontou o cristal em direção a um amigo, Chuck McNosa. Enquanto pulsou a respiração, uma carga passou através do cristal e dentro deste homem. Sua cabeça foi para trás e ele entrou em estado alterado de consciência. Aquele foi seu primeiro encontro com o cristal. Ele disse: “Isso é para os pássaros. Eu não quero ter nada a ver com isso.”
Ele que inicialmente não queria trabalhar com cristal, eventualmente ultrapassou essa hesitação e se concentrou em pesquisa de cristal de quartzo desde então, pesquisa que Vogel descreve com longa e cansativa viagem de lutas.
Depois de trabalhar com cristais naturais, Vogel logo encontrou as limitações. Os cristais não eram suficientemente lógicos considerando o campo que vem da mente e corpo de uma pessoa. Ele achou que cortando e facetando quartzo natural podia ser ampliada a capacidade potencial de armazenagem de informação. Através da analogia de um rubi, Vogel explica o valor de cortar e facetar: “Um rubi natural (cromo óxido de alumínio) é um pedaço de pedra sem descrição, mas numa máquina de lapidar você produz a gema. Agora  você dá um passo adiante. Pegue o mesmo rubi, corte cuidadosamente e tente poli-lo dentro de um cilindro, coloque janelas do queimador para que a luz jogada dentro seja refletida para frente e para trás e você tem um laser – um laser de rubi. Coloque energia dentro desse laser e a energia ampliada que é produzida pode cortar um diamante ou fazer um buraco em aço. É a mesma luz, só que ampliada. A mesma coisa acontece com esses cristais. A natureza criou a estrutura básica mas o homem cria um padrão que facilita o uso. 
Vogel decidiu que se ele continuasse trabalhando com cristais de quartzo, ele teria que achar um meio de ampliar e concentrar um campo de energia para poder medi-lo. Longas pesquisas o levaram a poucas descobertas técnicas, mas Vogel não desanimou. Ele já tinha deparado com o mesmo tipo de dificuldade anteriormente em seu trabalho sobre luminescência. Não era a primeira vez que tinha que se colocar num processo rigoroso de auto educação. Para encontrar as informações necessárias, Vogel seguiu o mesmo processo usado com sucesso no seu laboratório de trabalho: “eu faço perguntas. Escrevo-as em um caderno. Medito sobre elas, vou a missa e rezo para entender claramente o que eu tenho que fazer”.
Ele enfatiza a importância de relaxar quanto às expectativas que ele afirma só limitarem o progresso. “O objetivo” ele diz “é ser infantil”. Cristo disse, deixem vir a mim as criancinhas pois delas é o reino dos céus... Bem, o que é o reino dos céus? É aquilo que está dentro de você e de mim. É a liberação do tempo e espaço. É o encontro com o agora eterno. “Quando trabalho num estado infantil”, ele diz, “eu me afasto do tempo. Apenas sou  absorvido no que faço e quando, eu respiro, sento-me e analiso usando minhas faculdades que significa todo o armazenamento de informações no meu cérebro – as faculdades sensoriais que desenvolvi e me pergunto: O que eu aprendi? Como posso utilizar isso? O que preciso fazer para medir isso? Então eu vou trabalhar. Não há conflito. Nós não usamos as duas faculdades simultaneamente, senão há distorção do ponto de vista que chamamos de realidade. Você luta com dois fatores diferentes. Um não tem tempo ou espaço. No outro nós criamos tempo juntando nossas mentes com o objetivo e observamos isso de maneira sistemática e progressiva. Faço o mesmo usando o microscópio, e realmente aprendi nesses 27 anos de trabalho, com o microscópio para atuar em ambas as dimensões. Primeiro eu arrumo a máquina fotográfica e o equipamento e tenho as fontes de luz do jeito que quero. Depois de conseguir isso, olho o objeto de estudo e pergunto: “O que devo ver?”. Então deixo minha imaginação fluir. Começo a ajustar o equipamento como se estivesse sonhando”.
Esse “estado de sonho” deu a resposta para a procura de Vogel pelo melhor meio de cortar e facetar o quartzo. “Uma manhã eu acordei , e neste estado sonolento eu vi a forma. Parecia ser – você pode chamar de sonho ou visão. Fiquei defronte o olho da minha mente durante minutos, não apenas uma fração de segundos. Sem palavras. Nada. Apenas a imagem. Apesar de não saber nada sobre cabala, eu vi a Árvore da Vida”.
Com esse problema resolvido, o trabalho difícil de tecnicamente fazer isso para a forma física começou. Ele levou um ano para cortar e moer um cristal na proporção da Árvore da Vida. No final daquele ano, produziu a partir do quartzo um precioso instrumento capaz de converter a carga não encontrada no espectro eletromagnético, na freqüência que podia ser observada e medida de um ponto de vista elétrico, ou seja, um transformador que torna possível medir energia psíquica sutil. Essa medição é conseguida através do uso de espectrofotometria ultravioleta para determinar a carga ou proporção de vibração da aguá. O espectrofotômetro é um instrumento ótico usado para medir e comparar a intensidade da luz ou outra radiação separadas de acordo com o comprimento das ondas, freqüência ou energia.
O volume de água simples que é trazida de fontes do subsolo ou reservatórios fundos, tem suas próprias características. Quando o cristal recebe a carga e a massa de água gira em torno do cristal, a água tira a carga do cristal e quando essa água “estruturada” é medida, a carga mostra que o novo conjunto de faixas na região ultravioleta entre 3 ou 4.000 angstrom (a unidade 1/100.000.000 cm usado na medição da extensão das ondas de luz) que não apareceu no volume de água desenvolvida através da transferência de pensamento do cristal para água. Essas mudanças são permanentes, o que significa que posso pegar essa água um dia, uma semana ou um mês depois e vou ver o mesmo espectro.
O que Vogel descobriu depois de dez anos de estudo foi que os cristais de quatro, seis e oito lados, com dupla terminação que fez a partir da sua visão da Árvore da Vida, ressonam ou vibram do mesmo modo que a água. Segundo Vogel isso é importante porque a água é o elemento da vida, e quando você corta um cristal e harmoniza-o com uma molécula de água, você tem o canal primário de comunicação, indo ao canal sanguíneo que é essencialmente água e injetando a vibração ou padrão que o corpo precisa para se reconstruir, reestruturando e reformando o que é necessário.
A maior descoberta que fizemos no nosso laboratório em San Jose é que você pode pegar o cristal, modificá-lo, colocar carga, e conseguir que oscile e mentalmente programar o cristal como quiser. Pode ser amor de dentro do seu coração. Pode ser um floral de Bach, um remédio homeopático ou outra forma de medicação. Essa vibração, agora no cristal, pode ser diretamente transferida para a água.
Segundo Vogel água é o remédio do futuro. Falamos de água vital; de água benta; água de Lourdes e de fontes sagradas. Considera cada uma dessas afirmações verdadeiras. Quando estudou água de vários locais sagrados, encontrou a estrutura na água, que é única no volume. Pegou uma amostra de fontes sagradas na Hungria, e exibe um nível da energia que transcende tudo que já se viu. Pegou uma gota e colocou na água de osmose inversa, e toda a água recebeu a carga da gota original da água húngara.
“O que estamos vendo é a espinha dorsal de uma ciência e tecnologia completamente novas. No futuro, pegaremos água e a programaremos para ser propagadora de saúde”.
 Vogel descobriu que a energia da mente projetada num cristal vai estruturar a água como se estivesse congelada, “no processo de cristalização no gelo, a água exibe todos os padrões do mundo cristalográfico”. Há sete classes cristalográficas principais que conhecemos na natureza e todas podem ser formadas em cristais de gelo. Vogel diz que é a personificação numa partícula de matéria de tudo que existe.
Quando estruturada com a mente e pensamento através do cristal, a água (ao contrário do gelo) continua em estado líquido. De acordo com Vogel “um padrão análogo é constituído no espaço para receber através de vibrações, transferência de ressonância, a energia contida no cristal”. O que acontece é que a estruturação da água força a extensão localizada de um átomo de hidrogênio. “Quando você estica alguma coisa”, diz ele, “você aumenta a energia. Aumente a rotação e aumenta a energia potencial. Quando a água é estruturada com pensamentos ela se mantém fluida mas estruturada. É organizada, carrega informações e leva apenas um minuto a mais de carga para liberar sua energia. Quando você deixa a molécula de água agitada e aumenta a elasticidade, ela pode acrescentar no seu corpo: luz como um fóton na região ultravioleta; pode liberar energia em forma de calor e pode vibrar emitindo um som.
Luz, água e som – são os transportadores de informação da natureza. Poderia ser, Vogel imaginava, que a capacidade de cura atribuída aos tambores xamanísticos usam esse processo da natureza para levar o campo de energia ao canal sanguíneo. Experiências revelaram que a batida do tambor estrutura a água. “Quando você combina a batida do tambor com o cristal”, diz Vogel, “um conjunto adicional de faixas aparecem no espectrofotômetro. Um código adicional de informação é criado. Todo seu corpo é estruturado quando você lida com os tambores xamanísticos.
Muito antes, em 1961, Vogel descobriu que os cristais aumentavam quando aplicava-se som neles. Quando encontrou a nota para uma classe particular de cristais ele desejou que crescessem e tocou a nota, o cristal cresceu perfeitamente. “Eu tenho um único cristal incrível com todas as facetas desenvolvidas no exato padrão de simetria e forma. Há algo além da pura vibração, e chamo isso de alma do cristal. É uma iniciação de uma força de vida que faz a matéria ter vida. É ai que entra o som.
É um processo iniciatório. Quando você toca a nota correta, o cristal começa a bater de forma  simétrica e as células mudam de lugar e começam a construir o espiral da forma da vida do cristal.
Para Vogel o crescimento de um cristal não é algo milagroso, ou uma planta inerente de matéria que reflete as palavras do gênesis: “Falamos que o homem foi feito a imagem e semelhança de Deus. Você pode ver isso em ação quando você faz crescer o cristal. Tenho milhares deles. É a coisa mais excitante na qual você pode se envolver”. Esse processo envolve desenvolver uma semente de cristal deixando a matéria no estado de solução. Sal (que é um cristal) é dissolvido na água. Quando está em solução é claro e transparente. A luz passa através com distorção, exceto a refração normal do copo de vidro onde repousa. A água é então evaporada até um estado de super saturação, que quer dizer que as moléculas de cloreto de sódio se movendo na água estão ficando mais próximas.
Finalmente, a super saturação se dá quando as molécula começam a trombar umas nas outras. O espaço livre é reduzido e elas trombam. Quando isso ocorre energia é trocada e no próximo momento, quando trombam, se fundem. Se agrupam e ocorre a precipitação. A precipitação é policristal (significa muitas direções diferentes). A seguir uma partícula policristalina é colocada na ponta de um fio de prata ou cobre e é colocada numa solução saturada. Vogel diz, “Essas moléculas estão juntas mas não trombam umas nas outras. No momento que você coloca o cristal, a faceta mais externa dissolve e de repente algo notável acontece: daquela do cristal, uma informação foi transportada para o fluido, “Eu estou pronto para crescer”.
Isso libera a consciência. Depois, enquanto você mantém sua temperatura constante, a coisa começa a crescer uma célula de cada vez.
“Um cristal é uma reunião de moléculas que forma a unidade de célula de sua identidade no espaço e a partir daquela célula é dada uma consciência. Uma vez que essa consciência entra a célula leva a ela a réplica de sua imagem.”
Enquanto a unidade de célula de cloreto de sódio é cúbica (com 04 lados), quartzo tem forma hexagonal (com 06 lados). Quartzo cresce num espiral a partir do centro de uma partícula de sílica no núcleo. Enquanto o espiral aparece o quartzo acaba de formar uma faceta. Esse processo continua até que sua memória é realizada e todas as seis facetas são formadas. Assim se completa o crescimento do cristal. Vogel diz: “Tem que chegar ao fim da vida. Seu trabalho foi feito, e é hora de seguir em frente. Deixa a casca – o que sobrou do crescimento – que chamamos de cristal de quartzo.
“Para devolver a vida ao cristal, só precisa respirar nele. Respiração inicia a vibração, a oscilação que trouxe o cristal à vida. Essa é uma afirmação importante porque o cristal fica exaurido”. A energia enfraquece e alguém precisa revigorá-lo ou recarregar a bateria.
“O primeiro passo é limpar o cristal das vibrações anteriores ou, quando apenas armazenado, as vibrações aumentam no cristal. Isso é feito segurando as pontas do cristal na mão entre o polegar e o dedo do meio. Coloca-se dois dedos da outra mão em duas facetas opostas, respira e expira-se através das narinas. Você então faz o mesmo com o outro par de faces. Funciona assim com cristais de quatro lados. Se o cristal for cortado em mais facetas, faça o mesmo com cada par. O cristal está limpo. Podemos medir essa claridade com a instrumentação que temos no laboratório, e descobrir a vibração fundamental do cristal que é 454.
A próxima fase é pegar o cristal e fazê-lo rodar na mão. Enquanto faz isso você coloca carrega o cristal. Você rola o cristal com a ponta maior para cima e o menor ângulo para baixo. A rotação é no sentido horário, para a direita, até sentir que o cristal tornou-se pegajoso, quer dizer, você esfrega-o com os dedos e aumenta a fricção e viscosidade. Então inspire e segure o cristal na mão com a ponta maior para cima com o dedo indicador posicionado em uma das facetas da ponta operante (maior) e os outros dedos em volta do cristal. Solte o ar pelas narinas. Uma pessoa sensível sentirá a pulsação entre o polegar e o dedo do meio, como uma batida do coração. Isso pode não ocorrer com todos, mas todos podem sentir o seguinte: 
“Depois que tiver carregado o cristal, coloque o dedo indicador no cristal, inspire e solte o ar. Você verá que o seu dedo gruda no cristal. Inspire enquanto olha o cristal, e o dedo se soltará e começará a se mover livremente. Solte o ar enquanto olha o cristal, e ele gruda. Concentrando, a pessoa puxa a carga com a respiração e libera com a saída do ar. Quando alguém se afasta de suas intenções, isso não ocorre. O cristal funciona por si só, oscila, e a pessoa pode trabalhar com a  carga através dos dedos. Repito cuidadosamente: Quando alguém se concentra no cristal, pode-se puxar com intenção o ar (inspiração), a carga fora do cristal e com o ar que sai (expiração), você aplica a carga. É com a inspiração intencional que você aumenta a carga e cria padrões que são necessários liberar, equilibrar e curar o corpo de um indivíduo.
O dedo indicador, posicionado em um dos lados inclinados da ponta menor, pode ser visto com um controle obturador (que regula a luz). O movimento desse dedo para trás e para frente vai causar o alargamento e diminuição do campo; enquanto move-se o dedo para baixo em direção à ponta, o campo fica mais baixo. Traga-o de volta para longe da ponta, e o campo torna-se maior. Pode-se também utilizar o dedo como um sensor. Então o dedo tem função dupla: uma, controlar o volume da carga; segundo, um sensor para a carga que está fluindo ou não. O polegar e o dedo do meio agem como dirigentes da energia que alguém deseja liberar ou puxar da pessoa.
“Quando você inspira, aperte o cristal e solte o ar, faça um movimento com a mão. Quando os dedos convulsionarem, uma carga adicional é criada dentro do cristal. Quando você aperta o cristal, a pressão é convertida em carga elétrica”.
“Enquanto estiver limpando o cristal, seus pensamentos devem ser voltados para a limpeza do cristal. É sua intenção que produz o resultado. Para revisar: carregue o cristal rolando-o até que você se sinta o cristal ficar pegajoso, depois inspire, crie a imagem do cristal na sua mente e expire com os olhos fechados”.
Vogel trabalhou extensivamente com cristais como instrumento de cura. Ele acredita que eles são particularmente úteis na liberação de campos prejudiciais de energia que cercam o corpo que por sua vez facilitam a cura de uma variedade de doenças. O conceito de Vogel de Medicina Transformacional começa a tomar forma em 1980, quando Dr. Tamg, um médico de San Francisco, pediu que conversasse com alguns outros médicos. Vogel diz: “há cerca de vinte médicos. Eles trouxeram todos os tipos de pacientes que você possa  imaginar, com doenças que vão de câncer a Mal de Parkinson. Uma pessoa que era cega deixou a sala enxergando. Um homem com pressão sanguínea alta teve queda de pressão para nível normal em minutos”. Muitos médicos ficaram tão impressionados que continuaram a trabalhar com Vogel seis anos depois.
“O ponto principal do trabalho com esses cristais”, diz Vogel, “é a glândula Timo que controla a atividade imunológica do corpo. A glândula se localiza a baixo do externo, no meio do peito. Para ativar a glândula, você dá uma pancada. Faça isso várias vezes até ouvir um som oco. Coloque um cristal carregado próximo a glândula movendo-o em rotação no sentido horário. Pare entre 3,8 a 5,1 cm de distância e gire-o lentamente em sentido horário até sentir uma resistência.
Sobre sua técnica de cura Vogel diz, “Eu quero encontrar o correto espaço entre o corpo físico e o delicado, ou corpo etéreo. Quero estar no corpo etéreo, não no etéreo duplo que é cerca de 1,27 cm fora do corpo energético. Agora ou procuro para cima e para baixo e na direção transversa até eu achar o ponto de resistência que define o corpo delicado, e especialmente a energia emanando da glândula Timo. Seguro firme o cristal e giro minha mão livre até que eu possa chegar no ponto máximo de resistência. Quando faço isso sinto uma vibração que acontece na minha mão esquerda. Quando o fluxo de carga aparece, o cristal pulsa no ritmo exato do que acontece na minha mão esquerda”. Isso pode levar alguns segundos  ou minutos, mas Vogel diz que é necessário paciência para segurar firme o cristal, e esperar que a pessoa  recebendo o tratamento reconheça que sente um fluxo de energia passando por seus corpos. “Não há controle da minha respiração ou da deles. É meramente o caso de estabelecer um elo energético entre mim e o corpo da pessoa e minha outra mão. Uma vez que a energia começa a fluir então eu começo a respirar”..
“Quando eu entro no corpo da pessoa e me ligo a ela, inspiro e lentamente libero o ar até chegar a metade da respiração e eu seguro a respiração. Se a pessoa  não consegue fazer a ligação com a respiração, eu relaxo, libero o ar, solto-o através das narinas e tento novamente. O aumento da carga e a ligação com a pessoa se dão segurando a respiração. Quando sinto um movimento de carga que a outra pessoa  reconhece, eu sincronizo minha respiração com a respiração da pessoa. Peço a pessoa para inspirar, inicio um movimento para cima e para baixo e expiro.
Sincronizo minha respiração com a do paciente. Enquanto inspiro e expiro tenho pensamentos de bem estar, amor e paz. Quando estou pronto para a próxima fase, geralmente digo, “Paz esteja com você. Que sua mente, coração e espírito tornem-se um só”. Então, o corpo do paciente começa a balançar, e a se conectar a essas vibrações, eu vou para  a próxima fase – a fase da conexão.
“Na fase da conexão eu começo a girar numa espiral para a direita, sincronizando ambas as mãos. Isso funciona como um saca rolhas energético. Digo para o paciente respirar e eu vou com ele na sua mente e coração em direção à área do corpo que precisa ser tratada. Visualizo a raiz, a causa, a fonte do desconforto que ele está sentindo naquela área”.
“Eu vou até a fonte do problema e me concentro nela. Aumento o tempo e intensidade da minha voz, e libero. Fecho minha mão esquerda, dou um tapa afastando do corpo e para baixo com minha mão direita. E nesse ato simultâneo de voz, intensidade, empurrando com minha mão esquerda e estalando com minha direita eu quebro o padrão que está preso no osso, no tecido e psique do indivíduo. O padrão do passado é destruído. Normalmente faço isso três vezes. Isso normalmente limpa uma área completa. Então eu inicio o processo de fechamento e cura. “Eu inspiro e vejo uma luz e penso bem de mim. Respiro novamente e me encontro com meu corpo, mente e espírito. Mantenho esse estado até que sinto o corpo do paciente relaxar totalmente. Se há problemas maiores em outras partes do corpo, inicio o seguinte processo: eu inspiro e respiro ligando todos os chákras em um grande ovo. Faço isso duas ou três vezes e retorno ao Timo. Mais devagar coloco o cristal sobre o Timo e coloco a minha outra mão em contato. É a primeira vez que realmente tenho contato com o corpo. Agora com minhas mãos nas costas do paciente bato no tecido. Normalmente, quando o tratamento funciona, o tecido fica macio e falta vitalidade. Enquanto inspiro e expiro, pensando bem sobre a pessoa, toco o tecido e assim que a tonalidade volta, inspiro segurando o ar, e solto; está feito o trabalho”.
“O mais importante, eu acho, é que a totalidade do tratamento é uma expressão de amor. Abraço a pessoa e digo, Você é uma pessoa maravilhosa. Te dou meu amor.”
Para se tratar com o cristal, Vogel sugere segurar uma ponta com a mão esquerda e a outra ponta com a mão direita, colocando uma faceta para cima para que você possa olha-la diretamente. Respire profundamente e libere o ar pelas narinas, girando sucessivamente cada par de facetas. Segundo Vogel isso dá um movimento de carga criando equilíbrio de força no corpo. Esse é o equilíbrio do corpo. Enquanto segura o cristal, inspire profundamente, feche os olhos, olhe a ponta piramidal do cristal e lentamente solte o ar. Enquanto mantém a imagem do cristal em sua mente, inspire e imagine o ar vindo através do cristal. Agora, mova mentalmente do cristal para a área do seu corpo que você deseja tratar e visualize-a. Quando você faz contato com a área que precisa de atenção vai notar que sua mão começa a oscilar. Nesse ponto você vai intuir o curso de ação a seguir. Por exemplo, pode parecer óbvio que dor de artrite é o resultado de raiva reprimida. Quando o ponto problema é localizado, inspire e imagine puxar uma luz branca através do cristal para o ponto. Inspire novamente, solte o ar lentamente e com muito amor e você vai sentir o corpo começar a vibrar e balançar.
Após 14 anos de estudo, Vogel admite estar apenas começando. Segundo ele o longo debate sobre a existência de energia psíquica vai chegar ao fim e outra heresia científica vai ser estabelecida. Quando essa prova vier, metafísicos e médiuns vão ser respeitados pelo público. Mas dessa vez não como aqueles que relembram traduções antigas, mas como defensores de uma nova ciência.


Uma entrevista com Marcel Vogel

Vogel: Atualmente esse é o laboratório existente de trabalhos mais intensos voltado para esse tipo de pesquisa. Estamos juntando ciência e o estudo de faculdades espirituais, ou psíquicas e avançando em ambos os campos. Muitas pessoas que se consideram cientistas deixam a idéia de pesquisa espiritual ou psíquica pendentes porque não podem ser medidas. Minha posição é oposta; é uma das qualidades medidoras. Eu observo a partir de um ponto objetivo. Eu me auto     treinei como um cientista para conseguir coisas materialmente. Trabalhei na IBM por 27 anos. Eles me deram liberdade para crescer, expandir. Trabalhei em base sólida através do treinamento dos meus pensamentos – para ver claramente, para pensar claramente, para observar claramente, mas acima de tudo, na minha infância, eu rezava para ter alma, coração e espírito puros, pois eu iria não apenas ver claramente, mas pensaria claramente sem parcialidade        ou preconceitos. É porisso que preciso treinar pessoas para fazer porque vamos a escola e somos  sujeitos a uma série de limitações. As principais limitações que posso imaginar são as afirmações que essas são as leis imutáveis da natureza: a primeira, a segunda e a terceira lei da termodinâmica; as leis gravitacionais de Newton; a limitação da luz – que nada é mais rápido que a velocidade da luz (300m/s). São ensinados como se fossem imutáveis; não são sujeitos a mudanças. Então, como nos ensinam, nós não usamos nenhum processo criativo de pensamentos para que você possa ultrapassá-los. Devido a esses ensinamentos, paramos de pensar que podemos transcender essas limitações. Pensamento não é limitado pelo espectro eletromagnético. Você pode ser o que quiser para pensar. Se quiser viajar para Plêiades, você pode, e experimentar o que acontece lá.

MB:  Por que muitas informações sobre cristais parecem se contradizer?
Vogel: A maioria das pessoas que falam sobre cristais repetem o que alguém já falou ou o que está sendo passado para eles. Contudo, não contesto ninguém que esteja fazendo experiências com cristais. Contesto quando tenho resultados. Não aceito nada que acontece da primeira vez. Aceito minha experiência inicial e depois contesto-a. O que é esta experiência? O que eu aprendi? Algumas vezes passam dois ou três anos antes que possa repetir a experiência.
Dediquei 50 anos a cristalografia – fazer cristais crescer, faze-los em laboratório para que possa conhecer de um ponto de vista científico. Tenho conhecimento do ponto de vista prático, fazendo-os crescer. Quando o aspecto esotérico veio ao meu conhecimento eu dispensei-o. Não estava interessado. Mas finalmente aceitei e decidi que eu queria informações verdadeiras. Uma vez comecei a juntar essas informações e disse: O que posso fazer com isso? Qual é o valor intrínseco? Quero ser capaz de usar isso de modo prático e tentar projetar energia. Descobri como girar, como ampliar o campo da respiração  através do estudo de Yoga – fiz cursos intensos nessa  área. Minhas experiências me levaram a conclusões que há alguma coisa lá que eu queria pesquisar mais profundamente. Então, me perguntei: Como posso medir essa qualidade? Cerca de um mês depois que  perguntei por isso, um homem chamado Lou Perkins trouxe à minha casa um instrumento (Omega I) de Daniel Perkins e disse: Aqui está o seu instrumento. Ele sentiu o pedido telepaticamente e foi guiado a entregá-lo, e eu recebi esse pedido.

MB Você não conhecia esse homem antes?
Vogel: Havia encontrado-o, dois anos antes, e ouvi sua palestra. Isso foi tudo.

MB: Ele não sabia de seus planos?
Vogel: Não sabia de nada. Isso foi feito através de pura telepatia ou canalização ou o nome que você desejar dar a isso. Isso somente mostra o que pode fazer quando consegue consolidar sua energia e começa a ampliar seus pensamentos.

MB: Como os cristais ajudam nesse processo?
Vogel: O que um transitor faz? Pega uma carga fraca e amplifica-a. Cristais fazem o mesmo. Pegam uma carga fraca vinda de você e amplifica-a num nível que você pode transcender. Povos antigos tinham conhecimento disso desde civilizações mais primárias. Usavam cristais para meditação e como instrumento de transcedência de mentes no lugar de química e drogas. Quando você usa um remédio, ele faz parte do seu corpo inválido. Quando o efeito termina, uma parte do seu corpo foi destruída. Você nunca mais é o mesmo depois disso.

MB: Acredito que foi Bergson que sugeriu que o efeito de drogas que alteram a mente fecham mecanismos de anteparo quimicamente induzidos, no cérebro para que uma realidade maior que o normal possa ser sentida. Então, você está dizendo que pode fazer o mesmo sem drogas?
Vogel: Correto. Uma vez que você aprende a relaxar e liberar uma parte de você e se deixar mover no espaço, você pode ir onde quiser. Mas, acima de tudo, se fosse se injetar no cristal, há um sentido de coisa inofensiva. Você se sente seguro no céu. Aí você pode começar a ampliar esse campo com a respiração. Enquanto inspira e expira, você amplia o seu campo até atingir uma certa ressonância. Já vi 500, 700 pessoas e todas tiveram experiências únicas. Não é telepatia. Cada um tem sua própria experiência.

MB: O que aprendeu sobre a medição de carga que você coloca no cristal?
Vogel: É realmente marcante. Coloco a carga no cristal, transfiro a carga para a água usando um instrumento, e ambas são idênticas. Tem a mesma carga. A proporção básica do cristal quando corto-o é 454. A proporção de água que eu carrego é 454. Um está em ressonância com o outro.

MB: A proporção base é a proporção vibratória?
Vogel: A proporção da base vibratória...a proporção para a execução. É parecido com a fosfórica que você tem sob uma luz fluorescente. Quando você aplica radiação ultravioleta, que você não pode ver, você absorve a radiação e desvia-a por um processo eletrônico dentro do cristal na luz e tem luz fluorescente. Isso faz algo parecido mas não lidamos com luz. Lidamos com a conversão de um campo que você e eu geramos e que não está no espectro eletromagnético numa vibração que cai no campo elétrico. Quando você coloca carga em um cristal eu posso liberar a carga com um desmagnetizador – o mesmo que você usa para desmagnetizar fitas, e você pode apagar a fita e você não vai ter

Fonte: 

Postar um comentário

Marcadores