.

ÍNDICE COMPLETO DE POSTAGENS EM "MARCADORES" ABAIXO DA POSTAGEM DA PÁGINA.

sexta-feira, 9 de maio de 2014

PERGUNTAS SOBRE ASCENSÃO - A PERGUNTA E A BÊNÇÃO


Por Suzanne Lie PhD
Em 06 de maio de 2014

A PERGUNTA:

“Olá”, ouvi uma voz dizer de algum lugar dentro de mim, ou era uma voz externa?
Eu olhei ao redor da pequena sala em que eu estava.
Sim, bem ali, à esquerda havia um sinal de ligeiro movimento ou uma alteração no ar.

“Olá”, ouvi de novo a voz ecoar tanto de dentro como de fora de mim.
Agora eu entendi.
Era um ser pentadimensional piscando em meu mundo tridimensional.

Na verdade, um ser pentadimensional se mantém estável em sua própria dimensão.
Era a minha percepção e minha consciência que piscava entre os mundos.

Estava acontecendo mais e mais agora, de repente eu ouvia, via ou sentia alguma coisa, ou era alguém, quenão fazia parte da minha realidade física.
De alguma forma eu sabia que essas visões NÃO eram da quarta dimensão.

Como eu sabia a diferença?
A diferença era que essas percepções era completamente isentas de TODO medo.

“Você pode nos perceber agora porque está ficando livre do medo também”, falou a voz vinda da minha esquerda.

Eu não respondi à voz ou até questionei sua declaração.
Ao invés disso, comecei a ponderar sobre uma realidade isenta de TODO medo.

Como se sentiria essa realidade?
          Como essa realidade pareceria?
                    Como seria possível essa realidade?

“Você se lembrou de como integrar seu medo de volta à sua luz”, falou a voz que agora estava tomando uma forma.

Na verdade, era eu que estava mudando ao invés da voz.
Eu percebi que quando eu focalizava minha atenção nas percepções pentadimensionais oscilantes, as percepções tornavam-se mais definitivas e mais claras; e aí foi meu mundo tridimensional que começou a piscar.

“Sim, você está recalibrando”, disse a voz respondendo aos meus pensamentos.

Eles sempre fazem isso, os pentadimensionais.
Eles responderam aos meus pensamentos mesmo quando eram diferentes de minhas palavras.
Eu não poderia enganá-los ou dizer o que eles queriam ouvir, como eu normalmente fazia em meu mundo físico.

Os pentadimensionais podiam enxergar a minha Alma.
Eles podiam ouvir o que eu ainda não tinha registrado como meus próprios pensamentos e meus próprios sentimentos.

“Seu EU Multidimensional está aqui conosco. Você o vê?”, disse a voz.

De repente, a cintilação desapareceu e a sala cheia de luz oscilante pentadimensional desapareceu.
De novo eu estava num mundo com fronteiras severas e cantos agudos.
Eu tentei ouvir a voz, mas ela se fora.

Não, não foi a voz que se foi.
Eu é que me fui daquela realidade.
Eu a deixei porque fiquei com medo e o meu medo tirou minhas percepções da calibração com a quinta dimensão.
Eu sabia disso porque acontecera antes.

De fato, acontecia TODA vez que a voz me perguntava se eu podia ver meu EU.
Por quê?
Por que a possibilidade de ver meu EU Multidimensional me amedrontava?

Fechei os olhos e respirei longa e lentamente, o que acalmou minha mente e amansou meu coração.
Gradualmente minha consciência começou a expandir para a quinta dimensão.

Com os olhos fechados eu podia liberar minhas percepções físicas e calibrar minha atenção para as percepções de quinta dimensão.

Através dessas percepções superiores eu sinto o brilho de meu corpo e da sala ao meu redor.
Eu sinto o mundo físico também, mas ele não é o plano de fundo.

“Por que a possibilidade de ver meu EU me assusta tanto?”, eu perguntei para a voz.
Eu mantive a pergunta em minha mente e focalizei minha atenção naquele ponto à minha esquerda onde eu vira aquela cintilação antes.

Nenhuma resposta.

Eu senti uma onda de medo, medo de abandono e quase perdi meu foco.
Porém eu era capaz de me perceber e retirar o medo respirando.

Levou um tempo para elevar outra vez minha consciência.
Fiz uma afirmação para ser paciente e manter minha vibração alta.
Não existe tempo aqui, eu lembrei a mim mesma.
Portanto, não há pressa.

Vou esperar pela resposta – pacientemente.

Lentamente a cintilação à minha esquerda tornou-se uma luz.
Rapidamente a luz ficou tão brilhante que eu tive que refocar minha consciência a fim de percebê-la.
A luz continuou a expandir até preencher a sala e me preencher.

Eu senti minha consciência disparar para os mundos superiores.
Meu mundo físico desapareceu, apesar de eu saber que ele ainda estava aqui.
Dentro do centro da luz uma forma começou a se materializar em um formato, não, vários formatos, muitos formatos.

Minha experiência era muito parecida com olhar numa casa de espelhos em que uma forma se ecoa de novo e de novo.
Eu comecei a ficar animada, mas eu sabia que precisava me acalmar ou eu abaixaria minha vibração.

Eu afirmei meu desejo de saber por que eu ficara amedrontada com a possibilidade de ver meu EU.
O primeiro de muitos seres veio em minha direção e então todos os outros também.
Eu reuni minha coragem e fui em direção deles.

“Eu quero saber a resposta”, falei para os muitos seres.

“Você nos merece?”, eles responderam.

Eu senti o medo aumentando de novo.
Os muitos seres na minha frente começaram a dissipar e a luz brilhante começou a diminuir.

“Não”, eu chamei.
“Eu não vou perder meu foco”.

Eu me estendi em direção dos seres que estavam na minha frente.

“EU MEREÇO!!”, eu gritei de meu coração.
“Eu mereço você – eu mereço todos vocês. Eu NÃO estou com medo.”

Os seres na minha frente obscureceram muito para eu ver seus rostos, mas eu pude sentir seus sorrisos.
Eu pude sentir o ser mais próximo pegar minha mão e ouvi o eco dos muitos enquanto sorriam e pegavam minha mão também.

“Eu mereço. Eu mereço. Eu mereço”, eu entoei todo o percurso de volta para o meu mundo físico e minha consciência física.

Agora todos se foram, pelo menos se foram de minha percepção tridimensional.
Mas eu sabia que eles estavam dentro de mim.
Eu sabia que sempre que se eu pudesse elevar meu foco, eles estariam ali.

Na verdade, “eu” estaria ali.

“Realmente”, disse a voz cintilando à minha esquerda.
“Você está AQUI AGORA – em nós.”


A BÊNÇÃO ARCTURIANA

Foi então que ouvi o Arcturiano interior dizer: Nós, os Arcturianos, desejamos abençoar os nossos em terra que se voluntariaram a assumir um corpo para assistir a Terra em Seu grande momento de ascensão.

Nós principalmente desejamos lhes dizer, a cada UM e a todos que VOCÊS têm um propósito muito especial que vocês se voluntariaram para realizar neste AGORA da ascensão de Gaia.
Pedimos desculpas por nossas indicações “confusas” de “tempo”.
Nós consideramos extremamente limitante falar na linguagem linear e sequencial da terceira dimensão.

Em nossa verdadeira linguagem, a Linguagem da Luz, o fluxo de ideias se move em círculos de luz que são revelados para o ouvinte como imagens, emoções, ideias e sensações.
Para nós, a linguagem é semelhante a uma brisa suave que acaricia gentilmente o nosso Corpo de Luz.
Quando nós sentimos essa carícia, nós a experienciamos como se fosse uma palavra, como o toque do telefone, uma chamada do outro.

Visto que todos nós ressoamos dentro do UM, nós não precisamos olhar para fora de nós, para um local “diferente”, como os nossos em terra precisam fazer.
Ao invés disso, nós focalizamos dentro de nosso ser para “atender ao chamado” ou “dar nossa resposta”.
Claro, já que nós não ressoamos a uma realidade de tempo/espaço, a chamada “interior” e a nossa resposta acontecem simultaneamente.

Porque a nossa Linguagem da Luz é livre de tempo e espaço, vocês precisam expandir sua consciência para a quinta dimensão e acima.
Então, vocês podem relaxar totalmente no conhecimento de nossa presença e permitir que ele se integre em seu EU Multidimensional.

Então, quando vocês retornarem sua atenção para sua realidade física, vocês podem facilmente traduzir nossa mensagem para a sua linguagem terrena.
Nós lhes pedimos que deixem seu hábito de tempo e espaço para que possam imaginar que vocês estão no AGORA conosco.

Por favor, tomem um momento para fazê-lo...

Vocês podem sentir como seu vaso terreno começa a ficar indefinido no ambiente dele?
Esta sensação de indefinição é o seu Corpo de Luz olhando além das limitações do seu vaso de barro.
Agora imaginem que seu vaso terreno é como uma caverna.
Sua consciência teve que se esconder nessa “caverna” a fim de encontrar proteções de seu mundo hostil.

Imaginem-se em uma vida na qual vocês viviam numa caverna para encontrar proteção.
Vocês sentem como esse corpo era primitivo e denso?
Agora nós lhes pedimos para imaginar que vocês estão encontrando a coragem para sair dessa caverna.

Quando vocês saem da caverna escura, vocês percebem que seu corpo primitivo começa a evoluir.
Primeiramente vocês ficam eretos e então começam a “pensar” sobre a sua realidade ao invés de perceber tudo como acasalamento, alimento ou perigo.

Quando vocês começam a pensar sobre a sua realidade, ao invés de como sobreviver em sua realidade, uma curiosidade e imaginação começam a surgir em seu pensamento.
Com sua imaginação vocês começam a ter ideias do que vocês podem fazer e de quem vocês podem ser.

Todos vocês estão saindo de sua caverna de separação AGORA.

Quando vocês saem da sua caverna, seu corpo começa a mudar.
Quando seu corpo muda, vocês começam a perceber a realidade de uma nova forma.
O planeta hostil que antes os cercava agora é menos hostil, pois vocês o estão vendo com novos olhos.

Vocês não são mais uma vítima dos caprichos dos outros, porque sua conexão ao seu EU constantemente os lembra de que VOCÊS são os criadores de sua realidade.
Da mesma forma, VOCÊS são os criadores do seu corpo.

Tal como o seu mundo muda quando suas percepções mudam, seu vaso terreno muda quando suas percepções do seu eu mudam.
Quando vocês veem seu eu como “apenas um humano”, seu corpo torna-se um vaso de barro que rapidamente envelhece e é vulnerável a ferimento e doença.

Por outro lado, quando vocês pensam em seu eu como a “Luz do Espírito”, o conceito de seu corpo atravessa os limites de um vaso de barro e abrange também sua aura eternamente expandindo.
Quando vocês percebem o seu “eu” como a sua aura, VOCÊS repentinamente estão muito maiores.

Vocês podem não estar cientes de que seu tamanho muda com seu estado de consciência.
Quando vocês estão em um estado expandido de consciência, VOCÊS preenchem a sala.
Então, VOCÊS estão unidos a tudo e todos nessa sala.
VOCÊS sentem todos e tudo como o seu EU.
Em outras palavras, vocês estão experienciando a realidade do modo que ela é na quinta dimensão e acima.

Agora tirem um momento para experienciar seu eu como a sala inteira em que vocês estão no momento...

Como é ser uma cadeira, uma escrivaninha, uma planta, o teto, o computador ou o papel que vocês estão lendo?

Nós sugerimos que vocês acendam algumas velas, bebam água, sintam a brisa e caminhem descalços na terra.
Desta maneira vocês podem experienciar:
ser o elemento do fogo,
ser o elemento da água,
ser o elemento do ar e
ser terra.

Assim que vocês estão ligados com os elementos tridimensionais, vocês podem pedir a eles para ajudar vocês a se unificarem com os elementais pentadimensionais deles.
Com este impulso vocês podem calibrar mais facilmente sua consciência com as frequências pentadimensionais de realidade.

Nós sugerimos que vocês também façam esse exercício com outros.
Então vocês podem compartilhar ser os elementos da terra, ar, fogo e água enquanto vocês também experienciam ser as pessoas na sala, no telefone ou no Skype.
Vocês não precisam estar fisicamente juntos, pois é a conexão de sua consciência que é importante.

Quando vocês compartilham sua Consciência de Unidade com os elementos com “outros” humanos, vocês se unificam com os elementos dos “outros” humanos.
Assim que vocês se unem com humanos através de seus próprios elementos de terra, ar, fogo e água, vocês se tornam unidos a um nível celular.

Esta unidade celular cria um laço profundo e uma sensação de segurança.
Toda a humanidade já foi unida desta maneira, mas conforme o mundo tornou-se crescentemente hostil, os humanos começaram a encontrar sua própria segurança “separada”.
Visto que a separação cria medo, vocês começaram a perceber a Terra como um “planeta hostil”.

Tal como a separação cria medo, o medo cria separação e os humanos crescentemente se sentiram separados de seu ambiente e dos outros.
O medo também os fez querer se esconder, e muitos dos nossos amados em terra consideraram necessário esconder seu verdadeiro EU expandido por milênios a fim de sobreviver à sua “vida em um planeta hostil”.

AGORA é seguro para vocês se lembrarem de que VOCÊS são o planeta Terra o planeta Terra é VOCÊS.
Vocês compartilham terra, ar, fogo e água com o planeta e com todos os habitantes planetários.
Conforme mais e mais de vocês despertarem para esta verdade, vocês se lembrarão de que a limitação e a separação são apenas uma ilusão.

Maravilhosamente, quando cada um de vocês expande sua consciência para seu EU Multidimensional, vocês compartilham sua experiência através de sua Consciência de Unidade.
Por favor, lembrem-se de que a Consciência de Unidade é inata.
Ela não precisa ser aprendida ou até lembrada.

Todos vocês são unidos a um nível celular através de sua terra, ar, fogo e água planetários.
Quando a estrutura celular de uma pessoa se lembra de expandir para sua expressão pentadimensional inata, ela envia uma onda de Consciência de Unidade para todas as células de todos os habitantes da Terra, inclusive o próprio planeta.

Inicialmente, apenas uma célula não terá muito impacto.
Entretanto, este processo progride de uma maneira exponencial.
Então, uma célula compartilha com duas células, aí quatro células, aí oito células, etc., etc..
Desta maneira, toda vida começará a experienciar conscientemente sua expressão pentadimensional.

Assim que o limiar para o corpo de Luz pentadimensional é cruzado, tempo e espaço são conceitos extintos.
Neste ponto, haverá apenas o AQUI e AGORA.

Nos mundos superiores do AGORA, vocês sempre estão AQUI.
          Somente existe o AGORA do amor incondicional,
                    que flui infinitamente através da luz multidimensional,
                              como uma mensagem constante do UM.

Esta luz multidimensional, que inclui a terceira dimensão e a quarta, está constantemente acariciando vocês a um nível celular para guiá-los para o seu “Lar”, para o AGORA do UM.

Quando vocês vivem dentro desse AGORA, vocês se lembram de que não existe “tempo” específico para a ascensão, nem existe um “local” designado para o qual vocês irão viajar.

A ascensão é um processo de retorno ao Lar, ao seu verdadeiro EU Multidimensional que está infinitamente AQUI AGORA!



Tradução: Blog SINTESE http://blogsintese.blogspot.com/
Postar um comentário

Marcadores