.

ÍNDICE COMPLETO DE POSTAGENS EM "MARCADORES" ABAIXO DA POSTAGEM DA PÁGINA.

segunda-feira, 9 de junho de 2014

O PORTAL PLEIADIANO 12:12













Plêiades - Maia, Eletra, Tageia, Astérope, Mérope, Alcyone e Celeno.

A energia crística de plêiades


Temos aqui a atuação de um outro grande ponto focal de energia Crística evolucionária para o nosso planeta. O aglomerado estelar das Plêiades possui muita energia e também muita relação com o nosso processo evolutivo, como também participou de sangrentas batalhas contra seres de Órion; tem uma vasta linha racial e de egrégores com diferentes aspectos evolucionários. No extremo Sul das Plêiades encontraremos um planeta chamado Danúbio, com o Senhor Jeová como o supremo comandantes estelar deste aglomerado e deste mundo. Vista a olho nu, as Plêiades possuem 7 estrelas conhecidas como as sete irmãs: Maia, Eletra, Tageia, Astérope, Mérope, Alcyone e Celeno. O aglomerado faz parte da constelação de Touro e possui aproximadamente 400 estrelas segundo os nossos poderosos radiotelescópios, o que foi confirmado inclusive pelo telescópio orbital Hubble. Touro é formado por cerca de 375 estrelas normais e binárias. A estrela mais brilhante que conhecemos é Aldebaran ou Alfa-taurus, por pertencer a figura mitológica do Touro; Aldebaran é uma gigante vermelha e é um dos pontos focais da constelação. O ponto focal de importância das Plêiades é a estrela de El Nath ou Beta-taurus de cor branca e sua companheira Ain ou Épsilon-taurus. Todas elas são focos que são regidos pelo SOL CENTRAL das Plêiades, que é a estrela de Alcyone, a qual representa o ponto central e vórtice do Portal 12:12. Dentro das Plêiades temos a nebulosa de M-1, que representa um novo ponto evolutivo dentro desse aglomerado, o qual é como um universo em formação que possui um vasto campo para ser colonizado e semeado de vida. Lembremos que a nossa Via Láctea é relativamente nova, e está em franca expansão permitindo um alto desenvolvimento por parte dos filhos ascendentes no processo de transmutação dimensional da fisicalidade para a espiritualidade.

A nossa relação com as Plêiades, reside há muitas eras, o que leva em consideração o fato de que a maior parte das culturas Maias possui direta referencia com essa constelação, alem de alinhamento das antigas pirâmides com suas estrelas. Assim verificamos que o nosso planeta se conecta não só com Orion mas também com as Plêiades e diversos outros pontos da Via Láctea no seus processo de transladação solar, tendo um alinhamento cíclico com todos os pontos focais de energia cármica por assim dizer. As Plêiades são um foco no qual a expansão da raça Adâmica se fez merecedora de muita atenção, pois consolidou a unificação genética de Seres Humanos de Lira (Na nebulosa anular de Lira) com os Zeta Reticulli, posteriormente tendo a presença de humanóides de Sírius e Canopus. Por se tratar de uma constelação fechada, isso significa que ela possui muitas estrelas próximas uma das outras, existindo portanto, uma alta densidade estelar e planetária, além de uma elevada egrégore energética nesse setor. Os seres humanos que se desenvolveram nas Plêiades não eram tão negativos quanto os de Órion, porque a dualidade nesse setor era bem menor. Em média, os seres dessa constelação tinham no máximo até 12% de dualidade polarizada.

Desenho constelação de Órion

Por outro lado, como descendentes diretos dos Lirianos, representantes da primeira linhagem adâmica de seres humanos da Via Láctea, existia a forte ancoragem das hegemonia racial dos arianos, mas apaziguada com a energia Zeta e a posterior influência Siriana e Canopeana. De forma geral, apesar das raças belicosas, não houve um desenvolvimento desorganizado como em Órion, que era um ponto focal denso e desvirtuado. Nas Plêiades, houve uma evolução harmoniosa dentro dos diferentes níveis de seres que lá se manifestaram, sendo humanos ou não. Mesmo com suas legiões de guerreiros, que no passado eram poderosos adversários siderais dentro da Via Láctea, não se tratava de conquistadores desumanos, mas sim de seres muito centrados no raio azul do poder, muito justos e organizados. Eles foram conquistando planetas para colonização em geral sem manifestações de vida inteligente. Seus confrontos com outras culturas, se desenvolveram no processo de influência política ou de ameaça contra sua raça. A dualidade entre eles era marcante mas não mal direcionada como em outros casos, existia uma orientação básica evolutiva e eles possuíam contato e conhecimento de sua origem divina e dos seres ascensionados nos planos angélicos de suporte à vida.

Via Láctea. Imagem de 360º obtida por mosaico das imagens do satélite IRAS.
Crédito: NASA, IRAS

As diferentes manifestações de vidas não humanas dessa região não entraram em conflitos como em outros pontos de Via Láctea, o que ajudou a gerar um campo de luz muito benéfico e construtivo para esse quadrante, tendo como foco central a estrela de Alcione. Esta por sua vez, representa o ponto no qual se estabeleceu o Portal 12:12 com irradiação energética para todos os cantos da Via Láctea. Este portal, por sua vez, não é semelhante ao 11:11, pois não esta ancorado tecnologicamente da mesma forma; apesar de possuir manifestações no plano da 5ª dimensão, ele está centralizado no poder telúrico dos astros das Plêiades e nos outros astros regidos pelo campo eletromagnético da galáxia. Ele emprega a energia ou fluxo das Linhas Leys siderais para se sustentar, enquanto que o Portal Arcturiano 11:11 emprega a energia direta dos núcleos solares aliado a alta tecnologia da 5ª dimensão na geometria sagrada. As diferenças existem do ponto de vista tecnológico, devido ao 11:11 empregar mais tecnologia Arcturiana de vanguarda para eles, enquanto que o 12:12 emprega um processo mais espiritual aliada com as consciências estelares e planetárias desse quadrante e também alinhado com o poder telúrico de outros astros siderais entre eles os Sóis Centrais de cada Constelação da Via Láctea e de outras galáxias como Andrômeda, Baleia, Sombrero e outros planos dimensionais paralelos. O nosso alinhamento com esse portal é cíclico e este foi aberto no atual ciclo em 12/12 1994, praticamente em todos os países do mundo, através de vários movimentos esotéricos e grupos ligados a Fraternidade Branca. Buscava-se uma preparação energética para a Terra ancorar o Cinturão de Fótons, que também emana de Alcyone e tem estreita ligação com as energias do 12:12 por emanar do mesmo foco crístico da estrela; na época, estavam direcionados para cá uma gama de 12 raios evolutivos sendo que o Cinturão Fotônico seria como o 13° complemento. Este portal estará aberto até 2023 e deverá permitir a conexão de todos os pleiadianos presentes na Terra nos campos físicos e suprafísicos. Também permitirá o regresso de diversas pessoas e animais para seus focos originais dentro das Plêiades e outros campos focais do universo conectados com o portal.


A grande diferença entre o Portal 11:11 e o 12:12 reside na distinção energética das raças envolvidas. Em linhas gerais, os seres ligados ao Portal 12:12 são mais evoluídos e centrados na Luz, também são mais antigos na Terra, assim seu processo de burilamento energético é ou foi maior e mais aprimorado. Este portal não possui ligação com a Constelação de Orion, embora esta conexão possa ser efetuada, no entanto, devido ao nível de energias mais sutis, ele se direciona para as constelações mais puras, por assim dizer, como Sírius, Lira, Gemini e outras do zodíaco e da via láctea. Órion é um caso à parte na qual o Portal 11:11 está mais centrado, justamente devido a presença de Metraton em seu ápice. O portal pleiadiano 12:12 possui um outro Hierofante energético, que se destaca e é conhecido por nós como Arcanjo Gabriel; isso por que Gabriel é um dos supervisores administrativos de Salvington, que possui um fluxo energético direto com Alcyone, o Sol Central das Plêiades. Gabriel centraliza o poder do Raio Branco, da ascensão e transmutação sideral em um plano mais elevado do que o desenvolvido no hemisfério inferior de Órion. Isso não significa que Metraton pertença a um plano evolutivo inferior, mas simplesmente que o campo vibracional das Plêiades de forma geral esta muito mais equilibrado e elevado que em Órion. Isso torna o trabalho do Portal 12:12 mais especiíico para seres ligados as linhas da Confederação e ao plano espiritual.


Por sua vez, o 12:12 possui conotação direta com o Portal dos 22 Raios devido a sua relação energética com a consciência Crística de Gautama, que teve passagens nessa constelação. Outro aspecto de profunda ligação com esse portal, reside no que o povo Judeu é proveniente das Plêiades, existindo uma forte conexão com o campo vital desse aglomerado e com a Terra. Como já foi dito, o padrão vibracional deste portal é mais sutil que do 11:11, mas este último por sua vez, possui uma conotação de purificação maior, pois levará consigo os seres que passaram pela separação do joio e do trigo, justamente por Órion possuir maior ressonância com o joio. O Portal 12:12 se manterá por maior tempo, para permitir o resgate individual de cada humano que já transmutou 60% de sua negatividade, sem que com isso tenham ascensionado aos planos sutis. Os humanos que se enquadrarem dentro desse padrão poderão automaticamente mediante seu desencarne se elevar para esse Portal e regressar para seus mundos natais caso seja de vossas vontades. Já o Portal 11:11 está aberto para seres que não transmutaram seu campo vital e são profundamente negativos, como seres que atingiram um padrão de até 53% de negatividade transmutada. Como podemos ver existe uma diferença sensível na taxa vibracional na qual esses seres evoluíram.


Com isso, verificamos que em primeira instância a ação do Portal 11:11 é mais importante no processo inicial de limpeza do plano astral e físico da Terra, permitindo que com isso, as pessoas que permanecerem, possam atingir um plano mais elevado de transmutação para que possam assim penetrar no Portal 12:12. Este portal possui relação direta com as 12 casas do Zodíaco, e portanto um alinhamento com cada uma delas, o que define os pontos de origem de muitos humanos encarnados, seja por relação cármica ou mesmo angélica. Cada casa do zodíaco está ligada em ressonância com esse portal, para permitir que seus guardiões e anjos estelares se manifestem na Terra para ajudar a Fraternidade Branca no processo de resgate espiritual dos humanos, nos processos apocalípticos que aqui devem se desenvolver até o ano de 2028, que representa o período de maior agitação social e geológica na Terra. Após essa data, a probabilidade da Terra estar na 5ª dimensão e de cerca de 86% com base na egrégore atual. Esses dados no entanto podem ser maleáveis, devido as constantes mudanças no nosso campo vital relacionados com as nossas atitudes e decisões incoerentes a nível planetário. De qualquer modo, serve como um padrão médio de analises do que deverá ocorrer. Para se ter uma idéia, existem mapas desenhados por videntes, de como ficara nosso planeta após uma transformação completa da crosta, considerando as piores conseqüências sísmicas, e nestes mapas verifica-se que muitos pontos vitais do planeta serão submersos para sua purificação com a própria água do mar, e antigos pontos serão novamente erguidos sobre os oceanos, em especial parte da Lémuria e da Atlântida, próxima ao Triângulo das Bermudas.


As Plêiades possuem muitos representantes na Terra ajudando no despertar, muitos deles são da 5ª dimensão e se encontram dentro desse Templo dos 22 Raios, ajudando de diversas maneiras no despertar dos humanos e de seus irmãos siderais encarnados na Terra. Eles são uma civilização muito voltada para a arte e beleza, mesmo possuindo um comandante militar como Jeová, o qual atualmente aguarda o momento de entrar em ação para o resgate de seus protegidos judeus e outras raças que ele teve relação direta. Dentro do Templo dos 22 Raios existe um andar especifico para os pleiadianos efetuarem suas atividades de controle e monitoramento por CD ROMs e de estudarem os processos humanos para assim poderem criar os grupos de apoio e terapias, como eles vem efetuando a muitos anos em diversos lugares da Terra. Um de seus comandantes mais conhecidos entre as fileiras do Comando Asthar é Yashamil, o qual esteve presente e contatando humanos na década de 70. No caso de Alexandria com o General Moacyr Uchoa, que escreveu um fabuloso livro Intitulado "Mergulho no Hiperespaço" de 1979. Este comandante possui grandes atribuições e está presente no campo vital da Terra há cerca de 5 mil anos nossos, sendo que esta não foi a primeira vez que veio para cá. Assim como ele, o trabalho de outros comandantes estelares aqui é o de ajudar o Mestre Jesus no processo de elevação vibracional do planeta, mas para isso torna-se necessário que determinadas estruturas voltassem a emitir campos vitais de energia e também construir outros mais. Foi com este intuito que surgiu este Templo dos 22 Raios conectado com o Portal 11:11, 12:12 e o Portal Solar além de outros portais menores internos da Terra, que por assim dizer montaram uma verdadeira rede magnética no planeta.


Existem muitos pontos vitais no planeta de intenso poder, tais como a Triângulo das Bermudas, que é um portal dimensional, assim como no deserto de Atacama, ao norte do Chile e Argentina, fronteira com o extremo sul do peru e Bolívia. No centro do Brasil na Serra do Roncador existe outro portal dimensional, assim como também no Egito, Nevada, Arizona, Hawai, Austrália, Tibet, Antártida e outros lugares espalhados pelo planeta, formando a assim chamada malha magnética. Existem na realidade, 12 grandes centros de poder de maior intensidade desses portais naturais, que por sua vez existem centenas de outros portais menores, alinhados com esses centros maiores. Isso se relaciona os pontos chaves das Leys Magnéticas com seus pontos de intercâmbio energético, ou meridianos, que ao se encontrarem em perfeita ressonância vibracional podem acessar portais. Isso explica por que nem sempre esses portais estão ativos, pois existe um processo temporal e energético que permite isso, que por sua vez possui conotação com os alinhamentos estelares com as 12 constelações do zodíaco e com o próprio campo eletromagnético do planeta. Estes portais ou centros de poder telúrico possuem seus guardiões que procuram desviar a atenção dos humanos que se aproximam, principalmente se forem pessoas não iniciadas nas artes esotéricas.

A nossa relação com as Plêiades reside não apenas na presença do povo Judeu na Terra, mas também na ação de muitos deuses perdidos na história, que vieram aqui resgatar ou eliminar representantes de Órion nas suas conquistas nefastas. A Terra, por assim dizer, foi palco de sérias guerras entre estas duas frentes de energia, sendo que os pleiadianos eram confederados e guerreiros, clamando por justiça; eles de certa forma tomaram a defesa do nosso planeta de forma árdua e prolongada, o que veio trazer Jeová a nossa presença. Este era um poderoso General de exércitos dessa constelação e um estrategista de primeira, o que possibilitou a derrota e aniquilação de muitas tropas e esquadras estelares de Órion e de outros quadrantes além da Via Láctea, que em tempos remotos acabaram por manifestar suas abusivas experiências na Terra. Os pleiadianos foram ajudados pelos sirianos e centaurinos (Alfa de Centauro) na medida que as proporções dos combates se alastravam para outras orbes. Isto tudo faz parte do processo evolutivo de todas as raças que aqui se manifestaram, o que representa uma grande brincadeira de egos no plano tridimensional, pelo qual todas as formas de vida viveram a experiência física acabaram por passar, existindo no entanto um diferencial grande em relação a polarização que cada um desenvolveu nesse processo. Por essa razão existe a responsabilidade pelas energias liberadas nesse processo, energia cármica que deve ser resgatada e transmutada em luz com a ação direta para a evolução aos patamares superiores.

O nosso Sistema Solar fica relativamente próximo destes demais; em primeiro lugar por que nos encontramos na extremidade inferior externa do Cinturão de Órion, o que faz com que pertençamos a própria constelação de Órion; e, por outro lado, as Plêiades ficam próximas em cerca de 45 anos luz, o que são distâncias muito pequenas em termos astronômicos. Isso faz com que a nossa egrégore sideral local seja captada por essas culturas mais sutis, e assim voltem suas atenções para nós e nos estudem. Outro aspecto interessante é que o Nosso Sistema Sideral de Satânia possui 619 planetas em evolução polarizada, dos quais temos em particular 37 planetas em um estado de alta negatividade similar a Terra, no qual as situações são um tanto drásticas, por estes mundos estarem dentro de um ciclo cósmico terminal em relação a seus Sois Centrais. No caso geral destes 619 planetas, estes possuem sua maior concentração justamente na região de Orion, localizados nas regiões de Rigel e arredores como como Aljgebbah, Haytsa, Saiph indo até as Três Marias. Essa é a razão de tanta preocupação e por sua vez de tantos seres têm vindo apreender dentro da nossa polarização. Esta região é portanto tida como o quadrante escola para Mestres; o que diferencia a Terra dos demais planetas é a ancoragem Crística da própria constituição planetária que foi gerada em Sírius e também por que o Anjo Micah nasceu entre os humanos na forma de Jesus Cristo, além de outros poderosos e magníficos mestres, como Saint Germain, Siddarta Gautama, Kuthumi, Clara, Mãe Maria, e tantos outros que são reconhecidos como grandes Avatáres ou envidados crisoestelares.

Estrelas Sirius A e B

O que se locomove dentro dos portais é um fluxo de energia luminosa, que por sua vez recebe a percepção de outros planos no processo de locomoção; é como dentro de um grande túnel, onde as consciências que nele se encontram vão assistindo a uma projeção de cinema telepática. Isso se deve ao fato de que a percepção dessas consciências é completa em um estado letárgico de comunhão com suas vivências paralelas e correlatas com sua Mônada Sistêmica. Esse processo ajuda no de despertar e posicionamento frente a seu fluxo evolutivo em relação a sua presença EU SOU e a Mônada a qual ela pertence. Muitos seres que têm efetuado uma projeção dentro de portais, tem relatado essa experiência de projeção, que foi confirmada inclusive por seres via telepatia, que já vieram para nossa esfera solar pelo portal 12:12 em maio de 1995. Este portal é regido por uma energia artística e de amor no sentido de elevar as capacidades crísticas dos seres que nele viajam, o que não ocorre no portal 11:11, pois ele é mais tecnológico e visa a locomoção e o despertar racional das ações dos seres que se utilizam dele.

Postar um comentário

Marcadores